INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

A Herdeira


Fundador de uma das maiores companhias farmacêuticas do mundo, Sam Roffe é um reconhecido homem de negócios. Entretanto, sua política de manter as ações da firma somente entre membros da família não era muito popular. Com a morte do empresário, Elizabeth, A Herdeira, assume a direção sem saber que essa decisão pode acabar provocando sua morte.

A Herdeira
 é mais uma trama de paixões e conspirações que leva a assinatura de Sidney Sheldon, criador de sucessos como O Reverso da Medalha, O Outro Lado da Meia-noite e Se Houver Amanhã. 

  Eu adoro os livros do Sidney Sheldon. Gosto da maneira que ele escreve, e de como seus livros conseguem prender a minha atenção desde as primeiras páginas. ‘A Herdeira’ começa com a notícia da morte precoce de Sam Roffe, presidente de uma das maiores companhias farmacêuticas mundiais. Sam acreditava que os negócios deviam ser mantidos apenas entre membros da família, e proibira a venda das ações. Com isso, sua popularidade não era muito grande. Rhys Williams o funcionário brilhante, em quem Sam mais confiava, também não concordava com a decisão do chefe de manter as ações só em família. Ele era o sucessor lógico para a presidência. Inteligente e inovador , tinha tudo que um presidente deveria ter, mas não tinha ligação alguma com a família. Então, por mais que admirasse seu chefe, estava extremamente desgostoso com a situação.
  Os primeiros capítulos descrevem um pouco da vida dos membros da diretoria, e como cada um recebeu a notícia da morte de Sam. Os fatos vão sendo apresentados e nós conhecemos Elizabeth, a herdeira. Ela teve uma infância difícil, com o pai ausente e sem mãe, que morrera no parto. A relação com o pai sempre foi fria e distante e por mais que a garota tentasse mudar isso, não conseguia. Quando saiu da escola, a vida de Liz mudou. Com um pouco de persuasão da parte de Rhys, Sam aceitou que ela ajudasse nas festas sociais da empresa e a partir daí o relacionamento entre pai e filha melhorou muito. E então, quando estava começando a realmente conhecer o pai, ele morre.
  Na segunda parte do livro é Elizabeth quem tem que tomar as decisões. Mas, para os membros da família, já está tudo resolvido. Eles querem que ela assine os documentos que liberam a venda das ações. Liz também acredita que essa seja a decisão mais adequada. Contudo, ela encontra um relatório confidencial de seu pai, provando que a companhia estava sendo sabotada por algum dos acionistas. Ela percebe que o acidente de seu pai, pode ter sido um assassinato e decide manter a diretoria, respeitando a vontade de seu pai. O que ela não sabe, é que talvez ela esteja assinando a sua sentença de morte. Eu não conseguia parar de ler. Todos os personagens têm fortes motivos para vender suas ações e são suspeitos. Ótimo livro! Recomendo :]

2 comentários:

  1. Oi, eu já li uns livros do Sidney - O Estrangulador, A Perseguição, e Os Doze Mandamentos - e para mim, seu escrita é muito fraca, bom, não gostei desses livros, mas tenho esperança que quando eu ler outro livro, minha idéia possa mudar, e achei bem legal como você falou sobre o livro, fiquei curiosa para lê-lo, mas com um pouquinho de medo, rsrs

    Beijos,
    http://naminhaestanteliivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooi. Esses que vc citou eu ainda não li. Eu não gostei muito de Manhã, Tarde & Noite..Já os outros que eu li, gostei de todos, principalmente Se houver amanhã. Tomara que vc goste de A Herdeira! hahah

      Beijo

      Excluir