INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

sábado, 26 de janeiro de 2013

Adormecida



Rose Fitzroy esteve dormindo profundamente por décadas. Imersa num sono induzido, esquecida em um porão por mais de 60 anos, a jovem foi tratada como desaparecida enquanto os anos sombrios pairavam sobre o mundo. Despertada como por encanto e descobrindo-se herdeira de uma corporação multimilionária, Rose vai entendendo pouco a pouco, tudo o que aconteceu em sua ausência.
Ela descobre que seus pais estão mortos. O rapaz por quem era apaixonada não é mais que uma mera lembrança. A Terra se tornou um lugar estranho e perigoso, especialmente para ela, que terá de assumir seu lugar à frente dos negócios.
Desejando adaptar-se à nova realidade, Rose só consegue confiar numa única pessoa estranhamente familiar. Rose até gostaria de deixar o passado para trás, no entanto, ao pressentir o perigo, percebe que precisa enfrentá-lo - ou não haverá futuro.

Conheci “Adormecida” através de resenhas. Quando vi que o livro era uma releitura distópica da Bela Adormecida, fiquei fascinada. É uma premissa muito boa, né? Comecei uma mini caça ao livro, pois, sempre que eu ia comprar, ele estava fora de estoque. Finalmente consegui ler e o livro superou minhas expectativas.

A protagonista da vez é Rose Fitzroy, uma garota que passou parte da vida obedecendo fielmente todas as ordens dos pais. Ela teve sua vida interrompida várias vezes, pois sempre que surgia um compromisso, os pais a colocavam em estase – uma espécie de sono induzido quimicamente, que mantém o corpo estabilizado. Quando uma pessoa entra em estase, ela não envelhece. Portanto, Rose sempre saía confusa da estase e precisava assimilar tudo que perdeu durante esse período.
“Mamãe chamava isso de “o nosso mecanismo de superação”. Quando brigávamos, ou quando eles estavam muito cansados, ou quando as coisas ficavam muito complicadas para mim na escola, ou se precisavam viajar; eles me colocavam em estase.” Página 124
Dessa vez, Rose não acordou com os cutucões da mãe. Brendan Sabah descobriu seu tubo por acaso e a despertou sem querer. Rose não conseguia se mexer e não entendia porque sua mãe não estava lá. Afinal, quem era esse garoto, com belos olhos verdes, que lembravam os de seu Xavier? E porque ele estava falando de maneira tão esquisita?

Rose descobriu que sua última estase havia durado mais que o planejado. Sessenta e dois anos, para ser exata. Ela ainda tinha 16 anos. Seus pais estavam mortos. Provavelmente Xavier também estava. Tudo o que ela conhecia foi destruído pelos Tempos Sombrios – período onde a população mundial foi praticamente extinta – e, para completar, ela era herdeira da Unicorp, empresa que seu pai construiu e que domina praticamente tudo. 
“O primeiro fator que desencadeou os Tempos sombrios foi o aumento populacional, que vinha acontecendo havia duzentos anos. Eu vi isso. Quando eu era jovem, não havia espaço para ninguém. Até mesmo os ricos tiveram de abandonar o conceito de amplas propriedades e se acomodar atrás dos portões controlados dos condomínios.” Página 44
Como se tudo isso não bastasse, Rose ainda tem que enfrentar um plastine – um corpo humano modificado para ser praticamente indestrutível e programado para matar. Rose não sabe quem o enviou, mas precisa desesperadamente descobrir. Pois, apesar de todo o choque, ela está construindo uma vida: tem um estúdio maravilhoso, onde pode fazer suas pinturas, tem um psicóloga bacana, que sempre a ajuda e dois amigos – Otto, um humano com o DNA de micróbio, que se comunica de maneira incomum e Bren, que apesar de tudo, é seu amigo.

Já deu para perceber que o livro conta com elementos futurísticos e com uma tecnologia mega desenvolvida. É muito gostoso mergulhar nesse mundo criado pela autora e ir descobrindo, junto com a Rose, cada nova criação. A narrativa é em primeira pessoa, então as emoções e os sentimentos da Rose são muito claros. 
 
O livro tem muitos termos próprios, então pode ser que vocês estejam sobrecarregados com tanta informação, mas, eu garanto que durante a leitura tudo faz sentido. A autora conseguiu encaixar todos esses termos de forma dinâmica e coerente. Quando terminei a leitura, comecei a pensar nas gírias do livro sempre que acontecia algo. Doida haha.

Por fim, o livro é lindo. Tanto por dentro, como por fora. A capa e a contracapa são encantadoras, assim como a história. Gostei muito do final, achei totalmente condizente e deixou abertura para um segundo livro. Recomendo!  

13 comentários:

  1. Estou com esse livro aqui para ler.
    Em breve lerei!!!

    bjus

    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Gabi, esse livro eu não li, mas só pelo que vc escreveu dá para perceber que é um bom livro e vale a leitura. A capa está bonita, aliás eu gosto das capas da Lua de Papel.


    Beijos
    http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/


    P.S: Aproveito a oportunidade para anunciar que tem sorteio de livro nacional. Venha apoiar. http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também amei a capa Marli! Vou apoiar o sorteio sim, com certeza!! :)

      Excluir
  3. Estou gostando desse livro, mas não comecei a ler ainda só estou namorando ele por enquanto.

    Gostei da resenha.

    http://enfimshakespeare.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante seu blog, adorei!
    E gostei também do livro Adormecida, já tinha escutado falar mas não sabia do que se tratava. Parece um história boa, e um pouco triste também...imagine acordar 60 anos depois sem ninguém que conhece por perto... Com certeza irei ler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou! O livro é ótimo!
      Beijo

      Excluir
  5. Olá Gabi!
    Estou a um tempo querendo ler esse livro, mas nunca consigo compra-lo!
    Adorei a resenha, aumentou a minha vontade de ler, estou bem curiosa para ler, só pelo fato de a menina acordar 60 anos depois sem ninguém por perto, ninguém que ela conheça me interessa bastante!!

    Beijinhos
    lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Gabi, que bom que gostou :) Tenho escutado o pessoal falar mto sobre Um Dia. Estou louca para lê-lo.. hehe
    Adormecida já passou pelas minhas mãos diversas vezes e não sei ao certo pq não comprei, mas adorei a resenha e fiquei curiosa sobre o livro.

    Bjuss, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  7. só de ler que é uma releitura distópica da Bela Adormecida já me encantei, vou pesquisar mais sobre ele (:
    fashionforanyone.blogspot.com
    facebook.com/FashionForAnyOne

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Tem um selinho pra você no meu blog.
    Passa lá e veja!
    Bjos
    Lu
    http://vergostarler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. nossa amei seu blog!:)
    nunca tinha ouvido falar desse livro, só o título já me deu uma boa impressão, e pela sua resenha vou procurar para comprá-lo!:)
    beijos!

    www.gabrielabelo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ebaa! Fico feliz! :)
      Vale a pena a leitura, o livro é ótimo!

      Beijo

      Excluir