INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

O Riso dos Ousados


A prosa de O riso dos ousados é ágil, o enredo, atraente. Nela encontramos malícia, ironia, humor e metalinguagem. A certa altura, lemos que "as histórias que as pessoas contam podem parecer interessantes ou não, muito mais por causa de quem as conta do que pelas histórias em si". E tem razão o trecho. O relato não apresenta apenas encontros e desencontros, amores e desamores, conflitos e soluções. Não. O texto corre solto e agradável de ler, com descrições precisas, como os pratos de um jantar em família, com quibe, arroz de lentilha, esfirras, e às vezes até engraçadas, como as "ilustres tulipas" que vão desencadear o salto para a libertação do jovem protagonista Eduardo. Nesse flash da vida de Eduardo, sucedem-se com interesse as personagens umas atrás das outras, Paulinha, seu primeiro amor de verdade, a mãe dele, Laura, Alice, os amigos Maria e Felipe, Eric, Fabrício, Diego, a faxineira Marta, Vicente, Karina, os parentes, mas o mais importante foi a hora em que conseguiu se expressar e expor a sua revolta. Quem de nós não haverá de se reconhecer nos lances dessa narrativa plena de sedução e frescor? 
O livro é narrado por Eduardo, que começa a história relatando uma cena entre ele e sua mãe. Eduardo reagiu de forma rude e exagerada a um agrado feito pela mãe.  Ele atiça a curiosidade do leitor dizendo que tem a sua versão dos fatos, e se põe a contar como tudo aconteceu. 
“Digo e repito: não me julgue!  Pelo menos até ouvir minha versão da história.” Página 6
Eduardo começa contando sobre a namorada Paulinha e todos os sentimentos que ela desperta. Descreve algumas situações e pessoas marcantes em sua trajetória, como a apaixonada Alice, o narcisista Vicente e a bela Karina. Entre um flash e outro de sua vida, ele mostra as atitudes que desencadearam a cena descrita no início do livro. Eduardo deixa o desenrolar da cena para as últimas folhas e mostra que só quem ousa tem como recompensa uma sensação de satisfação.

É impressionante ver como o autor consegue pegar acontecimentos triviais e montar uma história tão envolvente.  O livro é fininho e prende a atenção logo nas primeiras páginas. A diagramação é muito bem feita e a história se desenrola com tal facilidade, que é difícil parar de ler antes do final.  

Infelizmente, não tem como contar muito sobre o livro sem revelar detalhes importantes. Recomendo o livro para quem está a procura de uma leitura rápida, leve e inteligente. 

Agradeço ao autor pela oportunidade de conhecer o livro.
“Enquanto a olhava, percebi que sua beleza não estava só nos traços. Havia beleza também nos gestos, na voz, no seu sorriso.” Página 21

10 comentários:

  1. Caramba, que livro é esse?
    Maldade sua fazer esse post no começo do ano O.o quando tô sem dinheiro para adquirir hahahaha'
    Ameeeeei!

    Beijocas.
    paixaoliteraria.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveita e já coloca na lista de leituras desse ano Kéziah!! o/
      Beijoo

      Excluir
  2. Oi, eu não conhecia o livro, mas fiquei bem interessada. Aparenta ser bem legal! Vou adicionar no Skoob.
    Beijos,
    alanahomrich.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia também, mas me pareceu bem interessante.

    http://loucasporlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Nunca tinha ouvido falar sobre o livro,mas, despertou muito minha curiosidade! É importante ler livros inteligentes, fora que adoro quando autores pegam fatos triviais e transformam em algo interessante.
    Adorei a resenha!

    Beijos
    @PollyanaCampos
    entrelivrosepersonagens.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou Pollyanna! :D

      Beijos!

      Excluir
  5. Olá!
    Não conhecia, mas fiquei bem curiosa com essa resenha!
    A capa é bem assustadora, adorei!

    Beijos
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, eu gosto muito quando autores pegam acontecimentos triviais e transformam isso em uma obra!! Não é incrível?
    Beijos
    http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir