INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

quarta-feira, 17 de julho de 2013

O Véu


Araci Quintanilha, é a proprietária da Casa Quintanilha de Leilões, no Rio de Janeiro, que vive dias de expectativa com a aproximação do leilão onde uma misteriosa tela a óleo, chamada ‘O Véu’, será posta à venda. O quadro que foi condenado por várias lideranças muçulmanas em todo o mundo por retratar uma mulher seminua usando o véu islâmico, tem uma trajetória marcada pelo sucesso, pela polêmica, pela intriga e pela tragédia. Diversas pessoas morreram por sua causa - inclusive o próprio pintor, Lourenço Monte Mor, vitimado por um incêndio em sua casa, jamais esclarecido. Obscuros segredos do passado ligam o quadro ao assassinato, em 2005 na Arábia Saudita, de Abu al-Horiah, o líder da Azadi, uma organização extremista iraniana responsável por inúmeros atentados terroristas nas décadas de 1980 e 1990. Tudo levava a crer que a morte de Abu al-Horiah e de seu filho Arsalan, tido como seu sucessor, sepultara de vez a Azadi, mas, tempos mais tarde, começaram a circular rumores de que a organização estaria se rearticulando sob o comando de uma nova líder, conhecida como Umm al-Hakika. Os rumores sobre a ressurreição da Azadi coincidem com a chegada ao Brasil de Mohsen Khajepour, um conceituado intelectual iraniano radicado na Suíça, que acaba assassinado em circunstâncias misteriosas, às vésperas das eleições presidenciais iranianas de 2009. Durante anos acreditou-se que ‘O Véu’ tivesse sido destruído no incêndio que matou Lourenço Monte Mor, mas ele estivera, todo esse tempo, escondido no apartamento de Araci Quintanilha. Quando o seu leilão é anunciado e a opinião pública toma conhecimento de que a polêmica obra sobrevivera, Araci, subitamente, se vê arrastada para um redemoinho vertiginoso de acontecimentos perturbadores onde sua própria segurança é colocada em risco. Ameaçada por terroristas, ela é obrigada a fugir, sem perceber que uma conspiração de proporções gigantescas está em curso. E que o misterioso quadro, que guardara consigo durante anos, esconde um terrível e fantástico segredo, que poderá mudar tragicamente a geopolítica do mundo. Nesse thriller eletrizante e envolvente em que os bastidores do rico mercado de arte se mesclam às entranhas sórdidas da turbulenta política do Irã, os destinos de três mulheres se cruzam na busca pela verdade e pela liberdade.
Sabe aqueles livros em que você passa a história inteira com a sensação de que falta só uma pecinha para desvendar o quebra-cabeça e então, quando você chega às últimas páginas, você pensa “Ooooh, não acredito!”. Pois é, aconteceu isso com esse livro.

A história começa narrando a morte do perigoso líder de uma organização extremista iraniana, a Azadi. Ele e seu filho foram mortos em uma engenhosa operação que visava o fim da Azadi a partir da morte do líder e de seu sucessor. Um ano depois o jovem pintor brasileiro Lourenço Monte Mor pinta “O Véu”, um quadro que retrata uma mulher nua, usando apenas um véu e que promete causar polêmica mundo afora.

Pouco tempo depois de expor o quando ao mundo, Lourenço morre em um incêndio inexplicável que destrói boa parte de seu trabalho. Apesar das crenças de “O Véu” ter se perdido para sempre durante o incêndio, ele reaparece alguns anos depois para ser leiloado na casa de leilões da Araci Quintanilha, tia de Lourenço. 

Araci sempre culpou o quadro pela morte do sobrinho e ficou receosa quando descobriu que o quadro continuava intacto. Aceitou leiloá-lo em respeito à memória do sobrinho e também para se livrar de vez do quadro. Afinal, ela tinha medo de que algum radical extremista ainda quisesse se vingar da família. 

Um dia antes do grande leilão, a casa de leilões sofre um atentado que dá inicio a uma série de graves acontecimentos.  Araci precisa descobrir quem está por trás dessa grande conspiração, antes que seja tarde.
“As sobrancelhas de Araci se ergueram. Ela estava completamente imobilizada pelo choque daquela revelação. Então, fora tudo uma cilada?” Página 289
O livro conta com vários personagens, em diferentes planos da história. Todos eles são bem construídos, cada um com uma característica marcante. Acredito que eles enriqueceram a história. A narrativa em si também é muito bem escrita, o autor conseguiu fazer uma ponte bacana entre Brasil, Irã e Suíça e, apesar da quantidade de detalhes e informações, a história não ficou confusa. 

Os mistérios que surgem ao longo do livro são tão instigantes que por um momento me perguntei se haveriam páginas suficientes. Quando cheguei ao fim, fiquei um tempão pensando sobre o livro. O autor teve uma grande sacada. Por fim, outro ponto que vale ressaltar é a capa. Quando vi o livro na internet, fiquei fascinada pela capa e posso dizer que ao vivo é mais linda ainda. 
Acho que nem preciso dizer que recomendo a leitura, né? Vale muito! 
“- O que aconteceu?
- Era o começo de 2003. O mundo estava convulsionado por causa da ameaça americana de invadir o Iraque...” Página 464
* Este livro foi uma cortesia da Primavera Editorial.

5 comentários:

  1. Oi!
    Fiquei fascinada com esse livro *o*
    Ainda estou com A Cidade do Sol na cabeça e essa história me fez ligar uma narrativa com a outra (mesmo que não tenha nada haver).
    Parabéns pela resenha.

    Abraços.
    http://musicaselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Natalia!
      A Cidade do Sol é de mais, né? Amei esse livro.
      Também fico assim quando estou com um tema na cabeça. Você já assistiu o filme Argo? É sobre o Irã também. Eu gostei bastante.

      Beijos!

      Excluir
  2. Oi Gabi, tudo bem??
    Eu não conhecia este livro e graças ao Pitada de Cultura tive a oportunidade de saber mais sobre ele. Confesso que eu não sou tão fã de histórias assim, a não ser que o escritor tenha desenvolvido um enredo perfeito.
    A história se passa em que ano? Tive a impressão que anos passados...rs

    Pra quem gosta deste tipo de história, ficou a dica né? ;)
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo sim e você?
      Então Jeh, o livro se passa em 2009, mas faz referência há alguns fatos acontecidos anos antes.

      Com certeza, pra quem curte é uma ótima pedida! :)

      Beijoo

      Excluir
  3. Sem duvida otima descrição do livro. gosto muito de livros deste tipo! seguindo aqui, se puder siga o meu blog tmb, não ira se arrepender! :D
    http://ghislleibrs.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir