INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Tirinhas: Pequenas satisfações

Hey queridos!
Sei que estou em falta com vocês, mas acredito que a partir de agora eu finalmente conseguirei postar com mais frequência. Meu TCC (ainda!) está na fase final, então terei um pouquinho mais de tempo livre. 

Como sexta é dia de tirinhas, resolvi postar essa que página Pequenas Satisfações Humanas fez em parceria com o Skoob. Quem se identifica?  
Bom final de semana e boas satisfações!! ;)

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Sorteio: A Menina que Semeava

Quem ai não teve como ir à Bienal do Rio? Vi muita gente sofrendo nas redes sociais por estar perdendo todos os eventos, os lançamentos e as ofertas. Pensando nisso, resolvi sortear o Kit A Menina que Semeava, para fazer a alegria de alguém! :)

As regrinhas são as mesmas de sempre:
- Seguir o blog pelo GFC;
- Ser residente no Brasil;
- Preencher o formulário abaixo.



a Rafflecopter giveaway

Observações:
• A promoção é válida até o dia 06/10/2013.
• O ganhador terá até 3 dias para enviar seus dados para entrega do prêmio. Após esse prazo, o sorteio será refeito.
• Quando receber o prêmio, o ganhador deverá enviar uma foto.
• Dentre as opções não obrigatórias está: Comentar na resenha do livro. Por favor, só comente se realmente ler a resenha. Comentários que não tenham a ver com a resenha não serão válidos. 

Boa sorte! :*

A Menina que Semeava


Chris Astor é um homem de seus quarenta e poucos anos que está passando pelo mais difícil trecho de sua vida. Ele tem uma filha, Becky, de 14 anos, que já passou imensas dificuldades até chegar a se tornar uma moça vibrante e alegre, mas que parece que terá que enfrentar mais um grande problema em sua vida. Quando Becky era pequena e teve câncer, Chris e ela inventaram um conto de fadas, uma fantasia infantil que adquiriu vida e tornou-se um terrível, provavelmente fatal, problema. Agora, Chris, Becky e Miea (a jovem rainha da fantasia criada por pai e filha) terão que desvendar um segredo: o segredo de por que seus mundos de fantasia e realidade se juntaram neste momento. O segredo para o propósito disso tudo. O segredo para o futuro. É um segredo que, se descoberto, irá redefinir a mente de todos eles.A menina que semeava é um romance de esforço e esperança, invenção e redescoberta. Ele pode muito bem levá-lo a algum lugar que você nunca imaginou que existisse. Uma fantasia que trabalha assuntos densos como a separação dos pais, oncologia infantil, separação de filha e pai, adolescência. A menina que semeava não é um livro sobre adolescentes comuns. É sobre uma que se deparou prematuramente com a ameaça do fim e teve de tentar aprender a lidar com ele.
Confesso que geralmente fujo de livros que relatam doenças, principalmente quando existem crianças envolvidas. Quando leio livros com essa temática, não consigo me desligar da história e fico sofrendo mesmo depois de ter terminado a leitura. Sendo assim, estava indecisa se leria ou não “A menina que semeava”. Por fim, a capa maravilhosa (merece super destaque, o pessoal da criação está de parabéns) e a curiosidade sobre Tamarisk me convenceram a ler.

Para tentar confortar sua filhinha Becky que estava com câncer, Chris teve a ideia de criar um conto de fadas. Sugeriu que ele e a filha criassem um mundo onde poderiam existir plantas jamais vistas, cores inusitadas, reis, rainhas e quaisquer outras coisas que a imaginação fosse capaz de criar. Tamarisk surgiu como uma simples fuga da realidade e tornou-se um hobby para pai e filha, continuando a existir mesmo depois que os tempos difíceis passaram. 

“Ele detestava a ideia de tudo isso ser tão assustador e confuso para ela. E adoraria poder dizer a ela que tudo ia ficar bem e ela acreditar nele. Mas a sua linguagem corporal conta uma história diferente.
Naquele momento, ele teve uma ideia, como se a houvesse recebido de algum entregador de um serviço postal extraterrestre.” Página 54

Quando Chris e sua esposa se separaram, Becky decidiu parar com as histórias sobre Tamarisk. Com isso, sua relação com o pai tornou-se cada vez mais distante.

Quatro anos depois, Becky é uma adolescente de 14 anos, que vive uma vida normal. Sai com sua melhor amiga, tem uma ótima relação com a mãe e com o padrasto e é uma boa filha. Já Chris encontra muita dificuldade em se relacionar com as pessoas e vive em função das poucas horas que passa com a filha durante o final de semana.

Becky não consegue entender porque o pai não a trata com a franqueza de antigamente. Ele não mostra o quanto está insatisfeito com a situação, não reclama e não diz o que realmente pensa. Em resposta, Becky se fecha cada vez mais para a relação deles. Certo final de semana, Chris finalmente se cansa da atitude indiferente da filha e discute com ela. Desconsolada, ela vai para sua antiga cama e chora preocupada com o futuro, com o pai e com alguns sintomas que tem sentido nos últimos tempos. 

De repente, ela sente um leve puxão e percebe que está em algum outro lugar. Sem entender se está sonhando, ela vê uma jovem que se parece muito com Miea, a princesa que ela criou com todo carinho para Tamarisk. O mais incrível é que Miea também consegue vê-la e, mesmo sem saber ao certo como, as duas começaram a conversar. Porém, tão rápido como começou, tudo acabou. De repente Becky estava de volta em seu quarto, com a mente acelerada. Seria possível? 

“Becky fechou os olhos e revisitou Tamarisk em sua mente. Ir até lá uma vez por semana não seria suficiente.” Página 139

Durante todo o livro, existem duas histórias acontecendo simultaneamente. Primeiro conhecemos um pouquinho sobre Becky e sua família. Em seguida, somos apresentados a rotina de Tamarisk e a princesa Miea. As histórias seguem por um tempo separadas até que se cruzam, no primeiro contato entre Becky e Miea. A partir daí, elas passam a fazer parte da vida uma da outra mesmo quando não estão juntas. Becky descobre que Tamarisk está condenada por uma praga, que parece ser indestrutível. Enquanto isso, Miea descobre que o câncer de Becky está de volta, e que as chances de cura são pequenas. 

Sinceramente, o livro me surpreendeu. O autor mostrou desde a dificuldade da convivência após a separação até as preocupações amorosas de uma adolescente. Mostrou uma grave doença, a fé, a descrença e o medo. Tudo isso de uma forma extremamente humana, em uma atmosfera um tanto mágica. Tamarisk fez com que o livro se tornasse mais do que apenas uma história sobre câncer. Tornou-se uma história sobre superação, com doses certas de drama, emoção e esperança.
Super recomendo a leitura!

“A intenção dele era que as histórias ajudassem com a transição, mas, em vez disso, o corpo de Becky conseguiu forçar o câncer a ir embora. Ao que parece, foi uma luta que não dava para ser vencida desde o começo. Será possível que as histórias realmente tivessem outro propósito?” Página 350

P.S.: Fiquem de olho, pois no próximo post vou colocar no ar o sorteio de um exemplar desse livro. ;)

* Esse livro foi uma cortesia da Editora Novo Conceito.