INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Terras Metálicas


A Última Guerra lavou a atmosfera com uma massa nuclear, tornando-a incapaz de sustentar a vida. Para continuar sobrevivendo, a humanidade precisou se adaptar, isolando-se numa atmosfera artificial: a Esfera, local onde tem se mantido com o passar das gerações. A utopia da sociedade reinou desde então, com a paz sendo mantida com mão de ferro pela Elite. Mas essa paz pode acabar… Raquel é uma recém-formada em primeiro nível na Academia, que passa seu tempo livre entre Saturno – o parque temático da Esfera – e divagações sobre seu sonho de voar. Ao iniciar uma nova etapa de vida, ela vai encarar a cerimônia de implante que pode tornar esse sonho realidade, se a habilidade dos Túneis lhe for conferida. Mas essa nova etapa também vai levá-la por caminhos perigosos… Raquel descobrirá que o IA, responsável por todos os sistemas de sobrevivência da Esfera, está com os dias contados. Como manter a sanidade sabendo que a vida tal qual você conhece está para acabar? Raquel ainda não tem essa resposta, mas vai precisar encontrá-la. E para isso ela precisará, mais do que nunca, da ajuda de seus amigos… Tashi, Tales, Ângelo, Camila, Liceu, Isabela e Nirvana lhe darão sustentação quando tudo o mais na utópica Esfera estiver ruindo.
Prontos para conhecer um pouco dessa história surpreendente?

Terras Metálicas tem como cenário um mundo destruído por massa nuclear. Para sobreviver os humanos construíram, dentro da terra, uma atmosfera artificial. Esse ambiente controlado tem tudo que é necessário a vida. Entre pílulas de refeição e cobertores térmicos, as pessoas cumprem suas funções e vivem em harmonia. A primeira vista, a esfera é um mundo totalmente funcional.  

É nesse sistema que vive Raquel, uma garota arteira e cheia de ideias. Ela está ansiosa para sua formatura, que decidirá todo o seu futuro. Todo formando recebe um chip, que definirá quais habilidades ele irá possuir e quais matérias deve estudar. A cerimônia de formatura e as preocupações de Raquel são narradas de forma tão empolgante que é impossível não sentir a energia do momento. 
“O que levou nossos ancestrais a saírem do conforto da superfície e construírem um complexo autossustentável, batizado de esfera, nas entranhas da Terra?” Página 42
Após a cerimônia, Raquel e seus amigos estão tentando se acostumar com sua nova vida. Raquel recebeu a habilidade dos túneis que ela tanto queria, mas Ângelo não teve tanta sorte. Ele se tornou um exilado, ou seja, recebeu um chip que não lhe fornece nenhuma habilidade especial. Camila também se tornou uma túnel e Tales recebeu as habilidades dos Bios. Além dessas três categorias, existem os sibérios e os antenas, que são muito raros. 

Devido ao desejo de se tornar uma grande túnel, Raquel se destaca na matéria de mentalização e acaba descobrindo um grande segredo através de sua nova professora. A Esfera está entrando em crise e, se nada for feito, irá se tornar inabitável assim como a Terra se tornou durante a última Guerra. E o pior de tudo: a Elite está mantendo a crise em segredo

Agora Raquel e seus amigos contam apenas com a sua coragem e seus planos malucos para tentar salvar a Esfera, antes que seja tarde de mais. Será que eles conseguem?
“A academia vista de cima formava um grande Y, do qual cada ponta consistia em uma imponente torre com dez andares de altura.” Página 26
Confesso que logo que comecei a leitura foi impossível não lembrar de Harry Potter e toda organização escolar de Hogwarts, mas logo a história ganhou vida própria e passou a se destacar pelos seus pontos positivos. Raquel é um personagem contagiante, que a todo momento deixa a história mais divertida. 

Os tashis são outro ponto que enriquecem a história. Equivalentes aos nossos animais de estimação, essas pequenas esferas flutuantes podem falar e raciocinar e obedecem apenas ao comando de seu dono. Fiquei apaixonada pelo tashi da Raquel, ele é o mais fofo de todos. Um super companheiro para todas a horas. Nirvana (o tashi da Isabela) também é uma graça, todo temperamental. 

Outro fator que achei interessante foi o fato de as pessoas não precisarem comer na Esfera. Sim, elas ingerem nutrientes, mas através de pílulas. E quando o assunto vem à tona, os personagens acham a ideia de mastigar uma perda de tempo. Dá o que pensar, né? 

Por fim, os capítulos finais. Não poderia deixar de mencionar a aventura nas áreas afastadas. O livro ganha um ritmo ainda mais empolgante e nós, leitores, temos uma grande surpresa. Que revelação! Fiquei até o final do livro pensando como eu não tinha percebido, sério. 

Ao terminar de ler Terras Metálicas percebi que acabei dividindo o livro em três partes e lendo cada uma com uma intensidade. O começo me encantou, fiquei entusiasmada com a cerimônia e curiosa para conhecer mais a história. Já depois da cerimônia de implante, quando Raquel e seus amigos foram em busca de respostas, acabei diminuindo o ritmo e por fim, depois que a Isabela entrou na história, não consegui desgrudar mais do livro. 

A história conseguiu me surpreender, me fez rir, me fez questionar. Recomendo muito, leitura extremamente prazerosa. 
“Você percebe que uma pessoa é importante quando ela não tem que ameaçar você, como os zeladores daqui fazem, para ter sua atenção.” Página 190
*Este livro foi uma cortesia do autor.

2 comentários:

  1. Nossa, o enredo parece ser muito envolvente, e é uma ideia totalmente dos livros livros "de agora" acho super legal essa pegada "futurística." Com certeza um livro que acaba de entrar para a minha lista de livros para ler.
    Beijos
    http://www.justacupcake1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Júlia
      Realmente a história é super envolvente. Depois me conta o que achou do livro :)
      Beijo

      Excluir