INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Resultado do Sorteio Por toda a Eternidade

E chegou ao fim mais um sorteio realizado pelo blog. Presentão de carnaval para o vencedor, ein? haha Bora conferir quem ganhou?


A ganhadora da vez é Elisabeth Machado Salles.  Já enviei um e-mail pra você e aguardo seu retorno em até 3 dias, ok Elisabeth?

Se você não ganhou dessa vez, não desanime. Pretendo fazer novos sorteios em breve. E acompanhe a fan page do blog, porque vira e mexe eu compartilhando sorteios bacanas que as editoras promovem pelo facebook. 

Beijos!

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

#MetaCarnaval2014


Hey pessoal!
Conheci o  #MetaCarnaval2014 através do skoob e achei bem bacana. O projeto, como o próprio nome já diz, consiste em escolher uma meta para cumprir no feriadão do carnaval. Sei que, assim como eu, muita gente não curte participar da folia. Por isso, vim compartilhar com vocês a minha #meta para esse carnaval.



Quero ver se nesse feriadão consigo ler pelo menos 2 livros. Deixe a Inglaterra tremer eu recebi de parceria do blog e estou bem curiosa. Como falar com um viúvo e E se fosse verdade... são dois dos livros que eu comprei recentemente e ainda não tive tempo de ler. Também não sei qual dos dois eu leio primeiro haha.

Também vou aproveitar o tempo livre para arrumar a minha estante. Os livros estão transbordando e não cabem mais na parte que deixei para eles. Minha mãe cedeu mais um espaço da estante, mas ainda não consegui arrumar (sendo assim, sem fotos dessa parte. haha).



E pra terminar minha meta de carnaval, quero assistir à alguns dos filmes que foram indicados ao Oscar. Entre os que quero assistir estão: Ela, 12 anos de escravidão,  Trapaça, O Lobo de Wall Street, Clube de Compras Dallas, Blue Jasmine, Álbum de Família e A menina que roubava livros.

Essas são minhas metas e depois do feriado volto aqui para contar se consegui cumprir! E você? Já sabe o que vai fazer no feriadão? Se está sem ideias, confira o post que fiz com 5 dicas para fugir do carnaval

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Lançamentos de Março: Novo Conceito

Oi pessoal! Como já estamos no finalzinho do mês, vim mostrar quais livros da Editora Novo Conceito estão previstos para serem lançado mês que vem. Adoro capas diferentes, que fogem do combo foto + título, então fiquei bem feliz quando vi que a Editora inovou em algumas capas.

1987. Só existe uma pessoa no mundo inteiro que compreende June Elbus, de 14 anos. Essa pessoa é o seu tio, o renomado pintor Finn Weiss. Tímida na escola, vivendo uma relação distante com a irmã mais velha, June só se sente “ela mesma” na companhia de Finn; ele é seu padrinho, seu confidente e seu melhor amigo.
Quando o tio morre precocemente de uma doença sobre a qual a mãe de June prefere não falar, o mundo da garota desaba. Porém, a morte de Finn traz uma surpresa para a vida de June – alguém que a ajudará a curar a sua dor e a reavaliar o que ela pensa saber sobre Finn, sobre sua família e sobre si mesma.
No funeral, June observa um homem desconhecido que não tem coragem de se juntar aos familiares de Finn. Dias depois, ela recebe um pacote pelo correio. Dentro dele há um lindo bule que pertenceu a seu tio e um bilhete de Toby, o homem que apareceu no funeral, pedindo uma oportunidade para encontrá-la.
À medida que os dois se aproximam, June descobre que não é a única que tem saudades de Finn. Se ela conseguir confiar realmente no inesperado novo amigo, ele poderá se tornar a pessoa mais importante do mundo para June.
DIGA AOS LOBOS QUE ESTOU EM CASA é uma história sensível que fala de amadurecimento, perda do amor e reencontro, um retrato inesquecível sobre a maneira como a compaixão pode nos reconstruir.


SEM TELEFONE. SEM SMS. SEM E-MAIL. SEM TV . SEM INTERNET . SEM SAÍDA. BEM-VINDO A FÊNIX: A ILHA
Na teoria, ela é um campo de treinamento para adolescentes problemáticos. Porém, os segredos da ilha e sua floresta são tão vastos quanto mortais.
Carl Freeman sempre defendeu os excluídos e sempre enfrentou, com boa vontade, os valentões. Mas o que acontece quando você é o excluído e o poder está com aqueles que são perversos?




Uma morte por overdose. Um fanático estudioso da Bíblia. Um pássaro lendário. Pesadelos com zumbis. Coisas tão
diferentes podem habitar a vida de uma única pessoa?
Cullen Witter leva uma vida sem graça. Trabalha em uma lanchonete, tenta compreender as garotas e não é lá muito sociável. Seu irmão, Gabriel, de 15 anos, costuma ser o centro
das atenções por onde passa. Mas Cullen não tem ciúmes dele. Na verdade, ele é o seu maior admirador.
O desaparecimento (ou fuga?) de Gabriel fi ca em segundo plano diante da nova mania da cidade: o pica-pau Lázaro, que todos pensavam estar extinto e que resolveu, aparentemente, ressuscitar por aquelas bandas.
Em meio a uma cidade eufórica por causa de um pássaro que talvez nem exista de verdade, Cullen sofre com a falta do irmão e deseja, mais que tudo, que os seus sonhos se tornem realidade. E bem rápido.

As gêmeas Isolte e Viola eram inseparáveis na infância, mas se tornaram mulheres muito diferentes: Isolte tem um emprego glamouroso em uma revista de moda de Londres, namora um fotógrafo e vive em um bairro descolado. Viola, desesperadamente infeliz, luta contra um transtorno alimentar e não faz questão de se ajustar a nenhum grupo.
O que pode ter acontecido para levar as gêmeas a seguirem trajetórias tão desencontradas?
À medida que as duas jovens começam a reviver os eventos do último verão em família, terríveis segredos do passado vêm à tona – e ameaçam invadir suas vidas adultas.




 O garoto de ouro Ezra Faulkner acredita que todo mundo tem uma tragédia esperando ali na esquina – um encontro fatal depois do qual tudo o que realmente importa vai acontecer. Sua tragédia particular esperou até que ele estivesse preparado para perder tudo de uma vez: em uma noite espetacular, um motorista imprudente acabou com a perna de Ezra, com sua carreira no esporte e com sua vida social.
Depois que perdeu o favoritismo ao posto de rei do baile, Ezra agora almoça na mesa dos losers, onde conhece Cassidy Thorpe. Cassidy é diferente de qualquer pessoa que Ezra tenha encontrado antes – melancólica e com uma inteligência mordaz.
Juntos, Ezra e Cassidy descobrem flash mobs, tesouros enterrados e um poodle que talvez seja a reencarnação do Grande Gatsby. À medida que Ezra mergulha nos novos estudos, nas novas amizades e no novo amor, aprende que algumas pessoas, assim como os livros, são difíceis de interpretar. Agora, ele precisa considerar: se uma tragédia já o atingiu, o que poderá acontecer se houver mais infortúnios?
O Começo de Tudo é um livro poético, inteligente e de cortar o coração sobre a dificuldade de ser o que as pessoas esperam, e sobre começos que podem nascer de finais trágicos.

Juliet Moreau construiu sua vida em Londres trabalhando como arrumadeira — e tentando se esquecer do escândalo que arruinou sua reputação e a de sua mãe, afinal ninguém conseguira provar que seu pai, o Dr. Moreau, fora realmente o autor daquelas
sinistras experiências envolvendo seres humanos e animais.
De qualquer forma, seu pai e sua mãe estavam mortos agora, portanto, os boatos e as intrigas da sociedade londrina não poderiam mais afetá-la... Mas, então, ela descobre que o Dr.
Moreau continua vivo, exilado em uma remota ilha tropical e, provavelmente, fazendo suas trágicas experiências.
Acompanhada por Montgomery, o belo e jovem assistente do cirurgião, e Edward, um enigmático náufrago, Juliet viaja até a ilha para descobrir até onde são verdadeiras as acusações que apontam para sua família.

Depois das investigações de Manuscritos do Mar Morto, a ex-detetive Heather Kennedy recebe um telefonema com uma proposta de trabalho. Um suposto roubo no Museu Britânico precisa ser investigado.
Kennedy rapidamente deduz que alguém teve acesso a livros sobre Johann Toller, um profeta europeu louco do século 17. Acreditando que o fim dos dias estava em suas mãos, Toller fez uma série de previsões relacionadas ao Apocalipse e aos eventos que o precederiam. Mas nenhuma delas havia se tornado realidade até então. Agora, pouco a pouco, os sinais se confirmam.
Com a ajuda do mercenário e antigo parceiro Leo Tillman e de uma jovem que pertence a uma tribo secreta, Kennedy deve lutar para impedir que a próxima profecia se concretize: a destruição de uma cidade sem nome...

 Ser milionário e famoso nem sempre é o suficiente. Smith é um astro de Hollywood que tem o mundo aos seus pés, mas sente que falta alguma coisa.
Cada um dos seus irmãos está encontrando o par perfeito, e ele não quer mais ficar por aí, saindo com beldades que não significam nada depois que a noite termina.
Mesmo sendo a mais discreta e fria das mulheres, Valentina acaba chamando a atenção de Smith. Imediatamente, o galã investe na sua conquista, mas esse desafio o não será tão simples de vencer. Será que o charme dos irmãos Sullivan não é mais o mesmo?
Quando você pensa que não poderia ficar melhor, Bella Andre chega com um novo livro de tirar o fôlego. Você j Bella Andre é conhecida pelas á tem um novo Sullivan preferido!

Giordano e Giuseppe são idênticos na aparência, mas suas almas não poderiam ser mais diferentes. O bravo Giordano é o capitão-chefe da Guarda Real. Giuseppe é um ator de coração puro e alegria contagiante que viaja com sua trupe para se apresentar nas praças e castelos da região.
De caráter inflexível, Giordano tem como sua maior missão proteger o Rei. Por sua vez, o sonhador Giuseppe deseja escrever uma peça de teatro com diálogos, o que seria uma inovação para a época.
Embora não sejam propriamente amigos, os dois irmãos vivem uma espécie de acordo de cavalheiros, respeitando o espaço um do outro e lidando com o delicado estado de saúde de sua mãe. Até que a formosa Luigia acaba com a paz da família Romanelli...
Arrabal e a Noiva do Capitão nos transporta para a incrível Nápoles do século 18, magistralmente reconstruída por Marisa Ferrari. Uma história que resgata a magia do teatro e nos convida a compreender a beleza que existe nas contradições.
Gostaram dos lançamentos? Qual vocês querem ler primeiro?
  

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Entrevista: Landulfo Almeida

Hey pessoal! Vamos começar o final de semana conhecendo mais um autor? O entrevistado de hoje é Landulfo Almeida, autor do livro As Duas Faces do Destino. Espero que vocês gostem! 


Quando você percebeu que gostaria de ser escritor?
Eu sempre gostei de escrever. Escrevia críticas sobre filmes na época de faculdade (sempre amei o cinema). Não mostrava para quase ninguém. Depois de formado me envolvi tanto com as atividades profissionais que acabei me distanciando da escrita. Eventualmente registrava uma ideia. Porém, não conseguia tempo para desenvolvê-la. Quando minha filha nasceu resolvi diminuir o ritmo de trabalho e, como consequência natural, voltei a escrever. Criei uma série de histórias para ela: “As histórias da princesa Lulu”. Depois passei a registrar várias ideias de potenciais livros. Contudo, foi apenas quando reorganizei completamente minha atividade profissional, liberando preciosas horas durante o dia, que pude dar vazão ao forte desejo de colocar em papel uma grande história. Mesmo assim, não pensava em ser escritor. Somente depois das primeiras cinquenta páginas escritas que o sentimento cresceu em mim. A vontade de continuar fazendo aquilo todos os dias. De repente, escrever se tornou uma necessidade, uma terapia. 

Quais são suas inspirações literárias? Você pode citar um livro que te marcou?
Vários autores e obras servem de inspiração e referência. Cada um deles possui um traço característico que admiro e que me influencia. Dentre eles posso citar George R.R. Martin, Stieg Larsson, Jeffrey Archer, Stephen King, Anne Rice, Marion Zimmer Bradley e J.K. Rowling. 
Posso listar alguns livros que me marcaram. A trilogia “Millennium” de Stieg Larsson; “Caim &Abel” e “A filha pródiga” de Jeffrey Archer; “As brumas de Avalon” de Marion Zimmer Bradley (os quatro livros); “O vampiro Lestat” e “A rainha dos condenados”, das crônicas vampirescas de Anne Rice; “As Crônicas de Gelo e Fogo” de George R.R. Martin; “Labirinto” de Kate Mosse; e “Harry Potter” (o conjunto). 

Você é graduado em Engenharia Elétrica, certo? Como surgiu a ideia de escrever um livro?
Sou. Porém, tive um caminho profissional bastante eclético. Trabalhei como engenheiro de software, fiz MBA em Marketing de Serviços, fui professor, empresário e executivo nas áreas de vendas e marketing. O conhecimento de todas essas áreas me ajudou a compor os personagens e várias situações de “As duas faces do destino”.
Sempre fui fascinado pela possibilidade de existir um objetivo maior em nossas vidas. Uma vocação ou uma missão. Também acredito que as melhores histórias envolvem situações extraordinárias impostas a pessoas comuns. Eu já havia assistido a um documentário sobre a “teoria das cordas”, que enseja a possibilidade física de existirem infinitos universos paralelos ao nosso, quando corria na orla de salvador e a ideia me veio. Foi uma junção natural de todos esses pensamentos. O primeiro capítulo e os principais contornos de “As duas faces do destino” nasceram ali, naquele momento. Quando cheguei em casa passei quase dois dias inteiros escrevendo. Foi quando percebi que precisava contar a aventura de Bruno e Adrianna. Não podia mais guardar as histórias só para mim.

As Duas Faces do Destino” conta com vários personagens importantes, com preferências e características bem definidas. Como foi criar cada um deles? Você se inspirou em conhecidos?
Normalmente eu imagino o papel do personagem na história, depois defino sua personalidade de modo a se encaixar na trama. Por fim, penso nas suas características físicas, profissão adequada àquela personalidade, etc. 
Como resultado do processo a personalidade do personagem é sempre completamente fictícia. Quanto às características físicas, gosto de usar como referência atores, famosos ou não. Apenas questões como moradia e profissão, em alguns casos, são inspiradas em pessoas conhecidas. 
A grande exceção em “As duas faces do destino” é Olívia. Ela nasceu para cumprir um papel menor na trama e sua importância, de certa forma, cresceu alheia à minha vontade. Eu precisava apresentar uma solução ou criar um problema e Olívia aparecia como ponte ideal para resolver a questão. Isso aconteceu várias vezes. E ela é 100% ficção.

Ao ler o livro, imaginei muitas cenas de cinema. Acredito que “As Duas Faces do Destino” renderia uma boa adaptação cinematográfica. Você consegue visualizar o livro se tornando filme? 
Para mim, tudo são cenas. Minha imaginação é visual. Portanto, é natural transmitir essa sensação ao leitor. Não só imagino a história como um filme como tenho todo o elenco em mente. Adoraria ver uma adaptação cinematográfica da obra.

Você encontrou dificuldades para publicar seu livro?
Levei um ano para conseguir publicar. Não é fácil. Primeiro tentei achar um agente literário. Descobri que esses profissionais existem, mas são poucos e difíceis de fazer contato. A maioria não me respondeu e quem o fez, não estava aberto ao meu tipo de livro ou mesmo a novos autores. Passei então a pesquisar as editoras e tentar descobrir quais publicavam livros cuja temática era semelhante à de minha obra, quais recebiam originais e de que forma. Consegui mandar o original para cinco editoras. Quase todas me retornaram após alguns meses indicando que não possuíam interesse. No ínterim, através das pesquisas na internet, fechei contrato com uma pequena editora que aceitava publicar os livros em parceria, dividindo os custos. Foi um erro. Perdi tempo e dinheiro e não consegui publicar. Felizmente, nesse processo entendi melhor como o mercado funciona. Conheci alguns autores nacionais através da rede mundial e recebi uma dica sobre a Editora Novo Século e o selo Novos Talentos da Literatura Brasileira. O contato foi fácil e o retorno rápido. Fechamos o contrato pelo selo Novos Talentos. Sugiro que os autores iniciantes conheçam o programa, é muito interessante. Estou extremamente feliz em fazer parte do conjunto de autores da Novo Século.

Qual a sua dica para os futuros escritores?
Se você ama escrever, não desista. Estude, pesquise, dedique-se. Como tudo que é bom na vida, o caminho é árduo, mas os resultados compensam.

Deixe um recado para os leitores.
Leiam de tudo. Romance, fantasia, mistério, terror, biografias, livros históricos, os clássicos nacionais e estrangeiros e tudo no que possam colocar as mãos. Não se limitem nem tenham preconceitos. As joias mais preciosas às vezes se escondem nos lugares onde menos esperamos. E, sempre que possível, conversem sobre suas obras prediletas, troquem opiniões, reflitam. O debate saudável estimula a mente e revigora os sentimentos.

Gostaria de agradecer à talentosa Gabriela Amoroso pela a oportunidade de participar desta entrevista do excelente “Uma pitada de cultura” e deixar um grande abraço para todos os seus leitores. 


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Dica da Semana: Trilogia Antes do Amanhecer


Logo que fiz o post sobre os indicados ao Oscar 2014, coloquei na cabeça que queria assistir o filme Antes da meia-noite. Depois de alguns dias fui procurar e descobri que o filme na verdade é o terceiro de uma trilogia. Fiquei curiosa e decidi assistir ao primeiro filme, intitulado Antes do Amanhecer. Depois de uns 10 minutos do início do filme eu já tinha me encantado pelo casal Jesse e Celine. Nem preciso dizer que assisti os três e amei, né? Por isso, vim contar rapidinho um pouquinho de cada um pra vocês. 



Jesse (Ethan Hawke), um jovem americano, e Celine (Julie Delpy), uma estudante francesa, se encontram casualmente no trem para Viena e logo começam a conversar. Ele a convence a desembarcar em Viena e gradativamente vão se envolvendo em uma paixão crescente. Mas existe uma verdade inevitável: no dia seguinte ela irá para Paris e ele voltará ao Estados Unidos. Com isso, resta aos dois apaixonados aproveitar o máximo o pouco tempo que lhes resta.





O primeiro filme mostra como Jesse e Celine se conheceram, em um trem. Ela está voltando para sua casa em Paris e ele está indo para Viena, seu último destino na Europa. Eles começam a conversar e pouco tempo depois o trem chega ao seu destino. Ciente de que aquela provavelmente seria a última vez que a veria, Jesse propõe a Celine que desça com ele, para explorarem a cidade juntos. No outro dia cedo ela poderia pegar um trem e voltar para sua casa, como se nada tivesse acontecido. Ela acaba se convencendo (óbvio) e, enquanto conversam e passeiam, os dois acabam se envolvendo profundamente. Com a separação iminente, eles tentam aproveitar o máximo de tempo juntos antes do amanhecer. 

Jesse é um cara doce, cheio de ideias e com uma alma de criança. Já Celine é uma mulher decidia, com opiniões formadas e uma personalidade forte. É delicioso acompanhar as conversas, os devaneios e os olhares trocados. Sem contar que no final dá até uma agonia de ver os dois se separando. 



Jesse (Ethal Hawke) e Celine (Julie Delpy) se conheceram por acaso em uma viagem de trem que ia de Budapeste a Viena, passando o dia juntos e se separando no início do dia seguinte. Nove anos depois eles se reencontram, novamente por acaso. Jesse agora é um conhecido escritor, enquanto que Celine trabalha para uma organização de proteção ao meio-ambiente. Jesse agora está em Paris para promover seu mais novo livro e, após reencontrar Celine, passa com ela algumas horas, onde discutem o que aconteceu em suas vidas em todos estes anos.



Depois de nove anos, sem nenhuma ter nenhuma notícia, Jesse e Celine se encontram novamente. Ele se tornou um escritor famoso (e a história do livro é linda, pode acreditar!) e ela uma protetora do meio ambiente. O cenário agora é Paris, e eles se reencontram em uma livraria, na última sessão de autógrafos de Jesse. Com pouco tempo até o voo de Jesse sair, eles decidem dar uma volta por Paris e descobrem que nenhum dos dois tem a vida que imaginava a 9 anos atrás e que aquela noite deixou marcas profundas.

Confesso que esse foi o que eu menos gostei. Achei o filme muito rápido, acabou de forma muito abrupta, sabe? Mas nem por isso deixa de ser bom, tem vários momentos emocionantes.



Nove anos após os eventos de Antes do Pôr-do-sol, Jesse (Ethan Hawke) e Celine (Julie Delpy) vivem juntos em Paris, ao lado das filhas gêmeas que tiveram. Ele busca sempre manter contato com Hank (Seamus Davey-Fitzpatrick), o filho adolescente que teve com a ex-esposa e que vive em Chicago com a mãe. Quando o casal resolve ir à Grécia com as filhas, Jesse decide também convidar Hank para a viagem. Neste contexto, Jesse segue tentando se tornar um romancista de sucesso, enquanto que Celine considera seriamente a possibilidade de aceitar um emprego junto ao governo francês.



Agora Jesse e Celine são uma família, com filhos, responsabilidades e brigas. Durante as férias na Grécia, surgem conflitos que podem acabar destruindo tudo que eles conquistaram. Em meio a todos os fantasmas do passado, eles estão cara a cara com seus sentimentos e precisam decidir se ainda querem continuar essa jornada juntos.

Os três filmes giram em torno das conversas entre Jesse e Celine. Os personagens são cativantes, os cenários são lindos, mas o que domina a trilogia é a maneira de pensar, de se expressar. É interessante ver como os assuntos e as prioridades mudam com o passar do tempo.  O conflito, as opiniões, os sonhos e os temores são o que tornam os filmes encantadores. Então, não assista esperando cenas cheias de ação, grandes acontecimentos, nem nada disso. O enredo faz rir e chorar sem precisar de muita coisa. É ai que está o encanto. 

O post ficou enorme, né? Achei meio sem sentido fazer um post para cada filme, então tentei não falar nada que prejudique quem vai assistir. Espero que vocês tenham gostado! Alguém já assistiu? 

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Divulgação: Belas Letras

Oii pessoal!
Hoje trago mais uma ótima notícia! A Editora Belas Letras renovou a parceria com o blog! \o/ E para comemorar, vim mostrar um lançamento de março e uma notícia super bacana, de um livro que a editora está trazendo para o Brasil! Vamos conferir?

Lançamento de março:

Ghost Rider: A Estrada da Cura, livro que se tornou best-seller internacional e um clássico da literatura on the road, lançado originalmente em 2002 mas ainda inédito no Brasil, vai chegar às livrarias do país no dia 7 de março pela editora Belas-Letras.
A obra se tornou referência depois de Neil Peart – considerado o melhor baterista do mundo pela revista Rolling Stone – ter sofrido uma dupla tragédia, com a morte da filha única, Selena, em um acidente de carro, e da mulher, Jackie, de câncer, menos de um ano depois.
Considerada pela crítica internacional como uma das melhores obras literárias já escritas por figuras do rock, nela o músico – apaixonado por motociclismo – descreve como decidiu pegar a estrada sem destino para rodar com sua BMW R1100GS por mais de 90 mil quilômetros, durante 14 meses, em uma jornada que o ajudou no seu processo de convivência com o luto em meio à solidão da estrada, a riqueza da paisagem e os lugares e personagens que descobriu ao longo dessa trajetória. 
 A história de Peart conquistou fãs no mundo inteiro, mesmo os que não eram admiradores da banda de rock. A viagem a bordo de sua moto o ajudou a lidar com a morte da mulher e da filha e a fazê-lo encontrar um novo sentido para continuar vivendo, já que a dupla tragédia também fez com que a banda parasse com as apresentações.
“O resto da bagagem que eu levaria comigo naquela manhã tinha menos volume, mas era mais pesado – eram os fardos invisíveis que me fizeram partir em uma jornada que já se assemelhava a uma espécie de exílio. (...) Eu partia com a minha motocicleta para tentar descobrir que tipo de pessoa eu me tornaria e em que tipo de mundo eu viveria”.
Antes de Ghost Rider: a Estrada da Cura, o músico já havia escrito outro livro, The Masked Rider (O ciclista mascarado), em que narra suas aventuras em duas rodas, mas desta vez de bicicleta, pedalando pela África. A Belas-Letras também já adquiriu os direitos para publicação no Brasil e a obra deve ser lançada em 2015.
Leitura essencial para admiradores de Neil Peart e da banda Rush, para motoqueiros e amantes de estrada, e para quem quer descobrir, assim como ele, mais sentidos para continuar vivendo mesmo depois de ter perdido alguém.
E agora, um livro que será publicado pela Belas Letras no segundo semestre desse ano:

A Editora Belas-Letras acaba de comprar os direitos de publicação do livro True Spirit, escrito pela jovem australiana Jessica Watson. O livro é um diário de bordo em que ela relata a aventura de navegar sozinha ao redor do mundo por 210 dias. A história também deve ganhar as telonas. A diretora Sean McNamara (de Soul Surfer) foi escalada pela produtora Paramount para dirigir o filme, previsto para estrear mundialmente no final deste ano.
Se você tiver alguma meta de vida ou algum sonho que acha impossível de se tornar real, vai se inspirar em Jessica. Com 16 anos, Jéssica navegou sozinha por 210 dias ao redor da parte sul da Terra, uma distância de cerca de 23.000 milhas náuticas, passando as pontas da América do Sul e África, antes de fazer o seu caminho ao longo da costa sul da Austrália e em todo o estado da ilha da Tasmânia.
No livro, ela conta detalhes da aventura, que incluiu ventos fortes, ondas montanhosas, icebergs perigosos, além da extrema solidão em um vasto mar, sem nenhuma terra à vista e nenhuma ajuda por perto.
Fonte: Belas Letras
E aí, quem vai querer ler? :)

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

O Substituto


Para Josh Harper, ser ator significa ter dinheiro, fama, mulheres aos seus pés e o papel principal nos palcos de Londres. Para Stephen C. McQueen, trata-se de uma longa e desastrosa carreira como figurante. Stephen tem um nome que não ajuda (não, ele não é parente do famoso Steve McQueen), um agente pouco interessado, um relacionamento complicado com a ex-mulher e a filha e um trabalho como substituto de Josh Harper, o 12º Homem mais Sexy do Mundo. E, quando percebe que está apaixonado por Nora, a linda e inteligente esposa de Josh, sabe que as coisas podem ficar ainda mais difíceis para ele. Ou, quem sabe, essa não é justamente sua Grande Chance? Com personagens engraçados e diálogos irresistíveis, O substituto é uma comédia arrebatadora.

Comecei a leitura de “O Substituto” cheia de expectativas. Esperava encontrar personagens únicos e encantadores como em “Um dia”. Esperava também ver os conflitos da vida retratados de forma irônica e inteligente. Por fim, esperava encontrar uma história que mexesse comigo de alguma forma. Infelizmente, não foi isso que aconteceu.

O sonho de Stephen é se tornar um grande ator. Ele acredita que tem talento o suficiente e que só precisa de uma tacada de sorte. O problema é: ele começou a atuar já tem mais de uma década e em toda sua carreira ele só conseguiu papeis de figurantes. Mesmo assim, está convicto de que um dia a sua grande chance vai chegar. Enquanto esperava ele perdeu sua esposa, que pediu o divórcio, sua saúde, que foi expulsa pelo alto consumo de álcool e remédios e sua geladeira, que não coube na quitnet em que ele foi morar.   

Atualmente Stephen está “atuando” como substituto de Josh Harper, o astro do momento. Apesar de todo seu estrondoso sucesso, Josh decidiu aceitar o papel em uma peça de teatro relativamente pequena, com atores pouco conhecidos. A peça ficará em cartaz por alguns meses e Stephen foi contratado para atuar no lugar de Josh se ele faltar. Mas ele nunca falta. Se as coisas continuarem como estão, a grande chance de Stephen vai demorar um bocado para chegar. E quando tudo parece perdido, o destino dá as caras e bagunça a vida de Stephen. Será que finalmente seu dia chegou?
“Fazia com que se sentisse bem escalado, num papel central, e não como um substituto ou o fantasma de outrem.” Página 136
Como eu disse lá em cima, Stephen é um fracassado. Apesar de todas as indiretas da vida, ele insiste em perseguir um sonho que não tem futuro. Acredito sim que devemos correr atrás de nossos sonhos e não desistir no primeiro desafio, mas também acredito que o bom senso é importante.  Será que vale a pena desperdiçar grande parte da vida em busca de um desejo do passado? Com o passar do tempo as pessoas evoluem e encontram outras metas da vida. Manter a mente aberta para mudanças faz bem, Stephen!

Entre os personagens secundários, temos Nora, a bela esposa de Josh. Ela abandonou sua vida para se casar ele e agora mora longe de seu país, não tem amigos e é totalmente solitária. Não reconhece mais o cara com quem se casou e é bem infeliz com ele. Também temos Sophie, minha preferida no livro.  Ela é filha de Stephen e Alison (sua ex-mulher) e é uma criança extremamente perceptiva e inteligente. Gostei bastante dos diálogos entre ela e o pai.

Enfim, a história não me convenceu. A narrativa não é cansativa, mas também não é empolgante. Talvez a grande expectativa que eu criei tenha atrapalhado na leitura, então meu conselho é: leia o livro sem pretensões.
“Olhou para o rio, vendo as últimas páginas deslizarem para a escuridão e sentiu o pânico e o medo diminuírem um pouco, como se sua sorte pudesse finalmente, finalmente, finalmente estar mudando.” Página 301
Alguém ai já leu?

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Tirinhas: Sonho!

Quando vi essa tirinha, parei para pensar o quanto as pessoas (including me) se acomodam. Trabalham no que não gostam dizendo que "é temporário, em breve vou procurar um emprego melhor". Deixam de aproveitar coisas pequenas, com a desculpa de "estou muito ocupado, não tenho tempo para isso agora". Trancam seus hobbys em caixas com os dizerem "para quando sobrar tempo". Usam a correria do dia a dia como justificativa para a falta de comunicação com as pessoas ao seu redor. Desperdiçam o tempo que lhes foi dado e se agarram na crença de "ter muito tempo pela frente". E aí, sem que ninguém perceba a idade chega, os filhos crescem, os amigos se vão e os sonhos morrem
Por isso, por mais que a vida não seja fácil, encontre tempo. Agarre seu sonho. Faça todo seu esforço valer a pena. Comece agora!


Um beijo!

Fonte: Tirânicas

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Petheadz: Corpo de um, cabeça de outro

Dias desses, nessas minhas andanças pela internet, encontrei um projeto bem divertido. Zachary Rose criou uma série de fotos que transforma os animais de estimação e seus donos em um só. Achei o resultado beeem bacana. Em algumas fotos é possível perceber a ligação entre o dono e o animal. O projeto ganhou o nome de Petheadz.

   
 

Gostaram do resultado? Quem se animar pode tentar fazer em casa, com seu animalzinho de estimação. ;)

Fonte: Google

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Divulgação: Mochila Literária BH

Hey pessoal!

Passando para divulgar o Mochila Literária, evento que acontecerá em Belo Horizonte no sábado, dia 15. Dentre os autores convidados para o bate-papo, estão dois parceiros aqui do blog, o Landulfo Almeida (As Duas Faces do Destino) e a Lígia Miraglia (Entre dois Mundos). Quem morar por perto não pode perder, ein? A entrada é gratuita. 


segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

As Duas Faces do Destino


Bruno havia desistido de encontrar um sentido para sua vida quando é recrutado por uma extraordinária mulher, dona de habilidades incomuns, para lutar contra um poderoso inimigo. Kerligan Amnael possui o conhecimento, o dinheiro, a inteligência e a vontade para causar enormes prejuízos à humanidade. Apesar das dúvidas, Bruno resolve seguir seu coração e seus instintos e abraçar o destino ofertado por Adrianna. Exilado de sua antiga vida ele é preparado para uma batalha a ser travada no mundo dos negócios bilionários, das descobertas científicas e médicas de última geração e da espionagem industrial. Incapaz de lidar sozinho com as incertezas da história de Adrianna, que alega pertencer a outro universo, Bruno busca em seus melhores amigos do passado a força necessária. Entre sabotagens e assassinatos, amizades serão testadas, paixões nascerão e um inesperado desafio tornará a cruzada de Bruno ainda mais solitária. Pistas sobre os reais planos de Kerligan e MJ, seu braço direito, revelam uma verdade surpreendente e avassaladora. Próximo ao fim, a coragem e uma descomunal força de vontade serão as principais armas do casal de protagonistas para tentar salvar o futuro do planeta. 
Com uma história digna de filme Hollywoodano de sucesso, “As duas faces do destino” é um livro surpreendente e inteligente. Ao longo da narrativa são levantadas questões que nos fazem pensar por horas. Além disso, o livro consegue mesclar romance, medicina, mercado financeiro, amizade e ficção científica em um enredo sólido e interessante. O livro todo é bem estruturado e, apesar dos assuntos complexos, a leitura é dinâmica e flui bem. 

Bruno é homem bem sucedido na sua carreira, tem um belo apartamento e amigos leais. Mas, se engana quem pensa que ele é feliz. Ele é solitário e não consegue ver sentido em sua vida. Torturado por seu péssimo relacionamento com o pai antes de sua morte, ele vive sem fazer planos para o futuro. 

Adrianna, por outro lado, tem uma meta e, sinceramente, não é das mais fáceis: salvar o planeta Terra. Ela veio de outro universo, mais evoluído do que a Terra, e sente que é sua obrigação impedir que os planos de Kerligan se realizem. Afinal, eles são do mesmo planeta e ela é a única que tem chances contra ele.

Mas, quem é Kerligan? Ele é um homem frio e calculista, que não se importa nenhum pouco com os seres humanos.  Seu plano? Dominar o mundo! Se tornar o homem mais rico e influente da Terra, conseguindo assim poder político para poder comandar a Terra como bem entender. 

E onde o Bruno entra nessa história? Ele foi o único ser humano que Adrianna encontrou cujo sangue era parecido com o dela. Ela precisava de um aliado, em quem pudesse confiar e treinar para que ele se tornasse forte e inteligente, assim como ela e Kerligan. Bruno foi escolhido a dedo e teve a oportunidade de negar seu apoio aquela loucura, mas, no fim, acabou cedendo.
“Foram os olhos dela. Aqueles olhos azuis-escuros. Um oceano de mistérios brilhando quando falava dos planos de fazer o bem, utilizando seu conhecimento avançado e a soma de suas habilidades.” Página 126
Um ano após concordar em ajudar Adrianna, Bruno está mais forte, mais inteligente e muito, muito mais rico. Chegou a hora de colocar o plano de Adrianna em ação!

Como eu disse lá em cima, a leitura flui muito bem. É verdade que nos deparamos com alguns termos científicos e físicos, mas o autor soube inserir essas informações de uma forma bem natural e esclarecedora. Não fiquei perdida em momento nenhum. O livro também conta com vários personagens, cada qual com sua importância e suas características. 

Outro ponto bacana foi a forma como o autor alternou os cenários. É delicioso se deparar com uma citação do seu cantor favorito, poder conhecer um pouco da beleza de Salvador, entender o funcionamento do mercado financeiro americano e ainda imaginar o frio Londrino. Tudo em um só livro

É impossível terminar de ler um livro que mostra como superpopulação e o aumento da expectativa de vida determinaram o prazo máximo que um planeta aguentaria.  Existe uma situação bem parecida por aí, né? Achei bem interessante esse equilíbrio entre os fatos do livro que pareciam sair diretamente do nosso presente e a existência de outro universo, de avanços significativos nas áreas de saúde e tecnologia. 

Por fim, o livro é recheado de surpresas. Fatos que parecem ser pouco relevantes acabam se mostrando essenciais e quando você acha que já aconteceu de tudo, o autor surpreende novamente.  Recomendo muuuito a leitura, mesmo para aqueles que não gostam do gênero. Depois de um tempo, tudo é tão real e convincente que dá até pra esquecer que é uma ficção. Sem contar que é sempre bom ver inovação na literatura brasileira.
"Ou ela havia planejado obsessivamente aquela alucinação ou existia algum fundo de verdade naquilo tudo. Mas era muito difícil de acreditar. Desafiava seu cérebro cartesiano e as verdades mais básicas entranhadas em seu ser." Página 87
 Vocês já conheciam o livro?

*Este livro foi uma cortesia do autor.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Parceria: Grupo Editorial Pensamento

Para terminar a semana com chave de ouro, trouxe outra novidade super bacana pra vocês! O blog conseguiu firmar parceria com o Grupo Editorial Pensamento!  Vocês nem imaginam como eu estou feliz!
Obrigada Grupo Editorial, pela confiança depositada no blog. 



E esse mês, dentre outros livros, a editora lança o livro 12 anos de escravidão, que deu origem ao filme de mesmo nome. O filme ganhou o Globo de Ouro 2014 e está concorrendo a 9 oscar.  Ficou curioso? 

Confira a sinopse:


A obra que originou o filme 12 Anos de Escravidão retrata a história de Solomon Northup, um homem negro nascido livre nos Estados Unidos, que após ter recebido uma falsa proposta de trabalho, foi sequestrado, drogado e comercializado como escravo, e passou doze anos em cativeiro, trabalhando, na maior parte do tempo, em uma plantação de algodão na Louisiana. Após seu resgate, Northup, com uma escrita simples e ágil, retrata os registros excepcionalmente vívidos e detalhados da vida de um escravo. Este é um dos poucos retratos da escravidão americana, redigido por alguém tão culto quanto Solomon Northup - uma pessoa que viveu sua vida sob a óptica de uma dupla perspectiva: ter sido tanto um homem livre como um escravo.


Em breve teremos resenha desse livro aqui no blog! :)

Tirinhas: Ela isso, Ele aquilo

Hoje eu trouxe para a coluna o trabalho de Pedro Melo, que descobri através do Instagram (segue!) e fiquei encantada com as ilustrações. Só depois conheci a página Ela isso, Ele aquilo, também de sua autoria, onde ele posta pequenas declarações ou situações que ocorrem entre ele e a namorada. É impossível não se identificar!

Vocês já conheciam??


 Beijos!

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Parceria: Editora Lafonte

Oiii pessoal! Tem notícia boa hoje no blog!! \o/
É com muita felicidade que anuncio a mais nova editora parceria do blog: Lafonte! A editora publica diversos tipos de livros e tem como lema "Instruir todo mundo sobre todas as coisas". Bacana, né?


LAFONTE
A Lafonte é o principal selo editorial focado em trade market. Nasceu em 2007 dentro do grupo Escala para dar seguimento ao processo de expansão de publicações da holding, já fortes nas áreas Educacional e de periódicos.
É a editora-mãe da área de trade e publica, em geral, não ficção, principalmente as duas linhas mestras da casa: gastronomia e música. Este selo também é forte pela publicação de livros-brinquedo e infantojuvenis.
Este ano novos selos passaram a integrar o grupo: o selo Hamelin e o Princípio.

SOBRE O SELO HAMELIN
Por este selo são publicadas as obras de ficção em geral, romances, juvenis, fantasy, chick lit e muito mais.

SOBRE O SELO PRINCÍPIO
Criado para os livros de desenvolvimento pessoal e negócios.


Alguns títulos da Editora. 

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Entrevista: Renato C. Nonato

Quem aí estava com saudades da coluna Entrevista? Agora que o ritmo do blog está voltando ao normal, pretendo fazer mais entrevistas. 
E o entrevistado de hoje é Renato C. Nonato, autor do livro Terras Metálicas. Depois me contem o que acharam da entrevista!



Quando você percebeu que gostaria de ser escritor?
Sempre fui incentivado a ler pelos meus pais, com o passar do tempo passei a escrever pequenas histórias em gibis, a coisa foi crescendo para contos e depois finalmente para livros, foi um processo natural.

Quais são suas inspirações literárias?
Comecei a escrever livros por conta do “Os Sete” do André Vianco. Gosto bastante dos grandes escritores internacionais: Stephen King, James Dashner, Martin, etc.

Por que criar a Esfera no interior da Terra?
Pensei onde a humanidade poderia se abrigar se o mundo não fosse mais habitável, para muitos vem a ideia do espaço mas eu quis algo mais pé no chão (apesar de Terras Metálicas não ser tão pé no chão assim :P)

No livro, os personagens se alimentam através de pílulas.  Achei genial a estranheza que os garotos sentiram ao saber que seus antepassados precisavam mastigar alimentos. Como surgiu essa ideia?
Apesar de eu não gostar, acho que essa será uma realidade no futuro. Já existem centenas de suplementos para atletas e pessoas com alguma deficiência em vitaminas ou minerais, será questão de tempo até fazerm algo que substitua completamente uma refeição.

E os tashis? Quando estarão a venda? Haha
Eu me baseei nos tamagochis para fazê-los (sim, eu sou velho!), mas diferente dos originais são eles que cuidam dos donos. Também estou esperando o meu. >.<

Terras Metálicas terá continuação, certo? O que encontraremos no segundo livro?
Terras Metálicas foi um livro grande justamente porque quis apresentar todos os personagens para não ter aquele pensamento “se o cara era tão importante por que não apareceu antes?”, vamos descobrir mais sobre alguns personagens secundários e sobre o mundo onde a Esfera está inserida. E claro, a Raquel vai continuar arrumando problemas para todo mundo.

Você encontrou dificuldades para publicar seu livro?
Sim e não. Publicar é relativamente fácil, existem editoras por demanda que conseguem fazer livros por um custo relativamente baixo para o autor, mas eu achava que Terras Metálicas merecia mais, ele merecia espaço em grandes livrarias e encontrar uma editora que pudesse dar esse espaço que foi o complicado.

Qual a sua dica para os futuros escritores?
Não parem de ler e nem de escrever! Se fosse fácil todos seriam escritores, essa dificuldade é que vai fazer tudo ser tão gratificante no final.

Deixe um recado para os leitores.
Agradeço a todos que acompanharam essa entrevista até aqui e espero que se divirtam com o Terras Metálicas!

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Seis coisas impossíveis


Dan Cereill levou um encontrão da vida: seu pai faliu, assumiu que é gay e separou-se de sua mãe, tudo de uma vez só. Enquanto isso, sua mãe recebeu de herança uma casa tombada pelo patrimônio histórico que cheira a xixi de cachorro, mas que não pode ser reformada... E, agora, Dan está vivendo em uma casa-relíquia que parece um chiqueiro, com uma mãe supertriste e sem conseguir falar com o pai — que ele ama muito. Suas únicas distrações são sua vizinha perfeita, Estelle, e uma lista de coisas impossíveis de fazer, como: 1. Beijar a garota. 2. Arrumar um emprego. 3. Dar uma animada na mãe. 4. Tentar não ser um nerd completo. 5. Falar com o pai quando ele liga. 6. Descobrir como ser bom e não sair abandonando os outros por aí... Mas impossível mesmo será: 1. Não torcer para que Dan supere seus problemas. 2. Não rir muito com os devaneios dele. 3. Não querer ter um cachorrinho como Howard. 4. Não desejar que a mãe de Dan encontre a felicidade. 5. Parar de ler este livro. 6. Não querer abraçar o livro depois de tê-lo terminado...
Vocês sabem que eu amo reparar nas capas dos livros, né? Então, no meio de toda a avalanche de capas com fotos parecidas, essa me chamou a atenção. É uma capa relativamente simples, mas encantadora, assim como a sua história.

Dan foi tirado abruptamente de sua vida tranquila, com pais felizes e ricos. A família quebrou, o pai assumiu que é gay e sua mãe está à beira de uma depressão. Como se não bastasse, seu melhor, e único, amigo está viajando e Dan não tem com quem conversar. Um otimista diria que pelo menos ele tem onde morar, afinal sua mãe recebeu uma herança. Besteira. A casa é enorme, velha, fria, cheia de poeira e excrementos de animais. Dá pra voltar a ser pessimista rapidinho, né?

Dividindo seu tempo entre hibernar no seu novo quarto, observar o pessoal do patrimônio histórico catalogar  todos os objetos de valor da casa (que é tombada e, apesar de poderem morar lá, Dan e sua mãe não tem o direito de se desfazer de nada) e sonhar com sua vizinha maravilhosa, Dan consegue vencer o primeiro mês de sua nova vida.
“Problemas, responsabilidades, cara feia. Parece que já faz 1 milhão de anos que tudo com que eu tinha que me preocupar era jogar Nintendo, ou fazer a lição de casa a tempo.” Página 121
Com o início das aulas, Dan tenta deixar a sua velha imagem de nerd para trás e começar de novo. Porém, já no primeiro dia, consegue fazer papel de bobo bem na frente de Estelle, sua amada vizinha. Agora ele vai ter que lutar para mudar sua vida, mostrar que é mais do que um menino atrapalhado e conquistar a todos, inclusive a você.  

O livro é narrado por Dan e essa forma de narração nos passa a impressão de estar lendo um diário.  Ele adora fazer listas, e logo no começo do livro escreve uma com seis coisas impossíveis. Com o passar das páginas, nós e o protagonista vamos percebendo que, mesmo que a princípio as coisas possam parecer impossíveis, há sempre um jeito de tornar nossos sonhos possíveis.

Os personagens secundários são interessantes e divertidos. Difícil não se divertir com a mãe do Dan, que vira boleira de casamento, mas acaba sempre desiludindo as noivas ou com a paixão de Fred e Lou. Apesar do cenário inicial triste, o livro é divertido do começo ao fim. Não leia esperando encontrar grandes reflexões ou personagens complexos. Recomendo para quem gosta de histórias leves e divertidas, daquelas que a gente lê de uma só vez.

“Ele faz aquele barulinho, quase um choro, de quando fica preocupado. Isso quer dizer que ele tem de fazer xixi ou acha que minha moral já foi para o saco.” Página 172
*Esse livro foi uma cortesia da Editora Novo Conceito.