INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Entrevista: Renato C. Nonato

Quem aí estava com saudades da coluna Entrevista? Agora que o ritmo do blog está voltando ao normal, pretendo fazer mais entrevistas. 
E o entrevistado de hoje é Renato C. Nonato, autor do livro Terras Metálicas. Depois me contem o que acharam da entrevista!



Quando você percebeu que gostaria de ser escritor?
Sempre fui incentivado a ler pelos meus pais, com o passar do tempo passei a escrever pequenas histórias em gibis, a coisa foi crescendo para contos e depois finalmente para livros, foi um processo natural.

Quais são suas inspirações literárias?
Comecei a escrever livros por conta do “Os Sete” do André Vianco. Gosto bastante dos grandes escritores internacionais: Stephen King, James Dashner, Martin, etc.

Por que criar a Esfera no interior da Terra?
Pensei onde a humanidade poderia se abrigar se o mundo não fosse mais habitável, para muitos vem a ideia do espaço mas eu quis algo mais pé no chão (apesar de Terras Metálicas não ser tão pé no chão assim :P)

No livro, os personagens se alimentam através de pílulas.  Achei genial a estranheza que os garotos sentiram ao saber que seus antepassados precisavam mastigar alimentos. Como surgiu essa ideia?
Apesar de eu não gostar, acho que essa será uma realidade no futuro. Já existem centenas de suplementos para atletas e pessoas com alguma deficiência em vitaminas ou minerais, será questão de tempo até fazerm algo que substitua completamente uma refeição.

E os tashis? Quando estarão a venda? Haha
Eu me baseei nos tamagochis para fazê-los (sim, eu sou velho!), mas diferente dos originais são eles que cuidam dos donos. Também estou esperando o meu. >.<

Terras Metálicas terá continuação, certo? O que encontraremos no segundo livro?
Terras Metálicas foi um livro grande justamente porque quis apresentar todos os personagens para não ter aquele pensamento “se o cara era tão importante por que não apareceu antes?”, vamos descobrir mais sobre alguns personagens secundários e sobre o mundo onde a Esfera está inserida. E claro, a Raquel vai continuar arrumando problemas para todo mundo.

Você encontrou dificuldades para publicar seu livro?
Sim e não. Publicar é relativamente fácil, existem editoras por demanda que conseguem fazer livros por um custo relativamente baixo para o autor, mas eu achava que Terras Metálicas merecia mais, ele merecia espaço em grandes livrarias e encontrar uma editora que pudesse dar esse espaço que foi o complicado.

Qual a sua dica para os futuros escritores?
Não parem de ler e nem de escrever! Se fosse fácil todos seriam escritores, essa dificuldade é que vai fazer tudo ser tão gratificante no final.

Deixe um recado para os leitores.
Agradeço a todos que acompanharam essa entrevista até aqui e espero que se divirtam com o Terras Metálicas!

4 comentários:

  1. Adorei a entrevista.
    O autor é muito simpático e prestativo. A obra dele é uma delícia de se ler
    Parabéns pela entrevista bem feita. Amei seu blog demais :D
    Bastante organizado e com conteúdo
    Visite-nos, se gostar, quiser e for seguir, pode nos avisar. Seguimos de volta :D
    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir
  2. Já conhecia o autor, mas achei legal a entrevista, apronfundou, sabe?
    A obra dele parece ser bem legal, sem contar que adoro distopias e nunca li um nacional do gênero.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Inês!
      É realmente bacana ver uma distopia nacional. Fico feliz que tenha gostado da entrevista.

      Excluir