INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

O Substituto


Para Josh Harper, ser ator significa ter dinheiro, fama, mulheres aos seus pés e o papel principal nos palcos de Londres. Para Stephen C. McQueen, trata-se de uma longa e desastrosa carreira como figurante. Stephen tem um nome que não ajuda (não, ele não é parente do famoso Steve McQueen), um agente pouco interessado, um relacionamento complicado com a ex-mulher e a filha e um trabalho como substituto de Josh Harper, o 12º Homem mais Sexy do Mundo. E, quando percebe que está apaixonado por Nora, a linda e inteligente esposa de Josh, sabe que as coisas podem ficar ainda mais difíceis para ele. Ou, quem sabe, essa não é justamente sua Grande Chance? Com personagens engraçados e diálogos irresistíveis, O substituto é uma comédia arrebatadora.

Comecei a leitura de “O Substituto” cheia de expectativas. Esperava encontrar personagens únicos e encantadores como em “Um dia”. Esperava também ver os conflitos da vida retratados de forma irônica e inteligente. Por fim, esperava encontrar uma história que mexesse comigo de alguma forma. Infelizmente, não foi isso que aconteceu.

O sonho de Stephen é se tornar um grande ator. Ele acredita que tem talento o suficiente e que só precisa de uma tacada de sorte. O problema é: ele começou a atuar já tem mais de uma década e em toda sua carreira ele só conseguiu papeis de figurantes. Mesmo assim, está convicto de que um dia a sua grande chance vai chegar. Enquanto esperava ele perdeu sua esposa, que pediu o divórcio, sua saúde, que foi expulsa pelo alto consumo de álcool e remédios e sua geladeira, que não coube na quitnet em que ele foi morar.   

Atualmente Stephen está “atuando” como substituto de Josh Harper, o astro do momento. Apesar de todo seu estrondoso sucesso, Josh decidiu aceitar o papel em uma peça de teatro relativamente pequena, com atores pouco conhecidos. A peça ficará em cartaz por alguns meses e Stephen foi contratado para atuar no lugar de Josh se ele faltar. Mas ele nunca falta. Se as coisas continuarem como estão, a grande chance de Stephen vai demorar um bocado para chegar. E quando tudo parece perdido, o destino dá as caras e bagunça a vida de Stephen. Será que finalmente seu dia chegou?
“Fazia com que se sentisse bem escalado, num papel central, e não como um substituto ou o fantasma de outrem.” Página 136
Como eu disse lá em cima, Stephen é um fracassado. Apesar de todas as indiretas da vida, ele insiste em perseguir um sonho que não tem futuro. Acredito sim que devemos correr atrás de nossos sonhos e não desistir no primeiro desafio, mas também acredito que o bom senso é importante.  Será que vale a pena desperdiçar grande parte da vida em busca de um desejo do passado? Com o passar do tempo as pessoas evoluem e encontram outras metas da vida. Manter a mente aberta para mudanças faz bem, Stephen!

Entre os personagens secundários, temos Nora, a bela esposa de Josh. Ela abandonou sua vida para se casar ele e agora mora longe de seu país, não tem amigos e é totalmente solitária. Não reconhece mais o cara com quem se casou e é bem infeliz com ele. Também temos Sophie, minha preferida no livro.  Ela é filha de Stephen e Alison (sua ex-mulher) e é uma criança extremamente perceptiva e inteligente. Gostei bastante dos diálogos entre ela e o pai.

Enfim, a história não me convenceu. A narrativa não é cansativa, mas também não é empolgante. Talvez a grande expectativa que eu criei tenha atrapalhado na leitura, então meu conselho é: leia o livro sem pretensões.
“Olhou para o rio, vendo as últimas páginas deslizarem para a escuridão e sentiu o pânico e o medo diminuírem um pouco, como se sua sorte pudesse finalmente, finalmente, finalmente estar mudando.” Página 301
Alguém ai já leu?

5 comentários:

  1. Oi,

    Eu tenho bastante vontade de ler esse livro, já que Um Dia é um dos meus livros favoritos.
    Foi bom eu ter lido sua resenha pra não começar o livro com grandes expectativas, querendo que me tocasse tanto quanto Um Dia.

    Beijos,
    Gabi - Vida de Bookaholic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Gabi!
      Um Dia é maravilhoso mesmo! :)
      Depois me conta o que achou de O Substituto!

      Excluir
  2. Nem conhecia o livro, ótima resenha .
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Podemos dizer que esse é livro água com açúcar??
    Confesso que não tenho muito interesse de ler.
    Bjokass

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Kelly, eu acredito que sim.
      A história não é empolgante, sabe? Não acontece nada que faça o livro realmente valer a pena. :/

      Excluir