INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

segunda-feira, 3 de março de 2014

Anjos à Mesa


Shirley, Goodness e Mercy sabem que o trabalho de um anjo é interminável — especialmente na véspera do Ano-novo. Ao lado de seu novo aprendiz, o anjo Will, elas se preparam para entrar em ação na festa de fim de ano da Times Square. Quando Will identifica dois solitários no meio da multidão, ele decide que a meia-noite será o momento perfeito para dar aquele empurrãozinho divino de que eles precisam para acabar com a solidão. Então, por “acidente”, Lucie Ferrara e Aren Fairchild esbarram-se no meio da alegria da festa, mas, assim como se aproximam, acabam se perdendo: um encontro marcado que não acontece os afasta pelo resto da vida. Ou será que não? Um ano depois, Lucie é a chef de um novo e aclamado restaurante, e Aren é um colunista de sucesso em um grande jornal de Nova York. Durante todo o ano que passou, os dois não se esqueceram daquela noite. Shirley, Goodness, Mercy e Will também não se esqueceram do casal... Para uni-los novamente, os anjos vão usar uma receita antiga e certeira: amor verdadeiro mais uma segunda chance (e uma boa dose de confusão), para criar um inesquecível milagre de Natal.
“Anjos à mesa” conta com uma história típica de sessão da tarde. Com doses certas de diversão, romance e confusão é um livro delicioso, que li em poucas horas. 

Os anjos Shirley, Goodness e Mercy não resistem a uma oportunidade de visitar a Terra. Com o pretexto de mostrar o comportamento dos humanos ao anjo aprendiz Will elas vão, sem permissão, até a Terra. Os anjos chegam em meio a celebração de ano novo e logo acabam se separando e arrumando muita confusão, é claro. 

Dentre as interferências feitas pelos anjos, a mais grave foi feita por Will. Quando ele percebeu que era quase meia noite e que dois humanos estavam sozinhos, próximos um ao outro, ele decidiu ajudar. Com um breve movimento de asas, ele empurrou um de encontro ao outro e assim Lucie e Aren se conheceram.

Lucie é uma chef e com a ajuda de sua mãe está inaugurando um restaurante, o Encantos Divinos. Elas estão apostando tudo nesse restaurante e Lucie não pretende se envolver com ninguém no momento, para ter foco integral no trabalho. Mas, na última noite do ano ela conhece Aren, um colunista do Gazeta de Nova York. Eles conversam bastante e descobrem que tem muito em comum. Percebendo os receios de Lucie quanto a se envolver em um relacionamento, Aren propõe que ela pense por uma semana e se encontre com ele. 

Sete dias depois, o destino entra em cena e impede Lucie de ir ao encontro de Aren.  Sem terem trocado telefone ou qualquer outro tipo de contato, eles acabam seguindo suas vidas separados, mas levando em mente a lembrança daquela noite. Um ano depois, os anjos trapalhões recebem uma missão: unir Lucie e Aren. Agora, eles vão precisar se controlar para não arruinar de vez a chance de o casal ser feliz. 
“Algumas pessoas parecem querer que Deus intervenha e atenda a seus pedidos sem que contribuam para isso.” Página 13
É um história clichê? É. E isso não é ruim? De jeito nenhum. Sinceramente, eu não tenho nada contra bons clichês. E daí se você já tem uma ideia geral do que vai acontecer com o casal principal? O que importa é como esse clichê vai se desenrolar e “Anjos à Mesa” consegue ter um diferencial. 

As situações descritas pela autora. As discussões entre os anjos. A cumplicidade entre Aren e sua irmã. A convivência entre Lucia e sua mãe.  Sem contar a personalidade de cada personagem. Tudo isso faz a leitura fluir e arranca risos do leitor.

Não espere grandes aventuras ou reflexões. É um livro leve, sensível e divertido. Transmite uma sensação de que tudo pode dar certo.

P.S.: Eu li esse livro em dezembro, e acabei esquecendo de resenhar. Antes tarde do que nunca, né? :)
“Não seria Natal se não pudéssemos ajudar os outros. Meus pais faziam questão de ensinar, a mim e a meu irmão, a retribuir.” Página 143  
*Esse livro foi uma cortesia da Editora Novo Conceito. 

6 comentários:

  1. Confesso que não me interessei muito pela leitura. E hoje em dia também não curto muito sessão da tarde. rsrs...Mas a sua resenha foi muito bem escrita.
    Bjokas

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Kelly! Faz tempo que não assisto uma sessão da tarde também! haha Mas justamente a isso que o livro me lembrou.

      Beijo! :)

      Excluir
  2. Oi Gabi!
    Super me arrependi de não ter solicitado esse livro. Deixei pra lá por conta da experiência não muito agradável que tive com outro livro da autora e resolvi não arriscar. Mas depois de ler tantos comentários bacanas, vejo que perdi uma chance de conhecer um trabalho mais bacana dela.
    Gosto de histórias de Natal, ainda mais quando são bem leves. Que bom que foi uma leitura agradável.
    Beijos
    http://www.coisasdemeninas.blog.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Neyla!
      Que pena que você não solicitou e não teve uma boa experiência. :/
      Esse foi o primeiro livro que li da autora e fiquei curiosa para ler outro. Será que não vou gostar?

      Beijos!

      Excluir
  3. Aaah poxa mesmo parecendo clichê eu gostei! Achei bacana a ideia de misturar anjos e humanos em um romance mais light!! A capa tem tudo a ver com Natal, né? A impressão que eu tenho é que se a gente não lê em época de Natal, a leitura não flui! Hehehe, acho que vou esperar o Natal de 2014 pra lê-lo! :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim!! A capa é a cara do Natal! :)
      Faz sentido! Quando o Natal está chegando, parece que os filmes temáticos ficam mais gostosos de assistir. Deve acontecer isso com os livros também. haha

      Beijos!

      Excluir