INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

terça-feira, 18 de março de 2014

Dica da Semana: A menina que roubava livros



Durante a Segunda Guerra Mundial, uma jovem garota chamada Liesel Meminger (Sophie Nélisse) sobrevive fora de Munique através dos livros que ela rouba. Ajudada por seu pai adotivo (Geoffrey Rush), ela aprende a ler e partilhar livros com seus amigos, incluindo um homem judeu (Ben Schnetzer) que vive na clandestinidade em sua casa. Enquanto não está lendo ou estudando, ela realiza algumas tarefas para a mãe (Emily Watson) e brinca com a amigo Rudy (Nico Liersch).

Já faz uns 6 ou 7 anos que li “A menina que roubava livros” e nunca esqueci a história. Os personagens são tão marcantes e a narrativa é tão bem construída, que lembro com facilidade de passagens inteiras e, principalmente, dos sentimentos que o livro provocou. Sendo assim, fiquei muito feliz quando finalmente assisti ao filme e vi que ele correspondeu as minhas expectativas.

O filme é ambientado na Alemanhã Nazista e mostra o sofrimento e a opressão vividos pelas pessoas. No meio de todo esse caos, a Morte nos apresenta Liesel, a menina que roubava livros. Obrigada a morar com pais adotivos, Liesel é uma criança doce e ao mesmo tempo rebelde. Com o pai adotivo, ela aprende a ler e a ser humana com as pessoas.

Quando a família dá abrigo a Max, um judeu fugitivo, Liesel ganha um grande amigo. Ele vive escondido no porão e Liesel é responsável por fazê-lo manter a sanidade, através de conversas e descrições do tempo. Mas, devido às condições precárias, Max adoece e Liesel fica desesperada. Tentando mantê-lo vivo, ela passa a roubar livros para ler em voz alta no porão.

Não quero falar muito para não estragar a surpresa de quem vai assistir. Posso adiantar que além de Max, Liesel se torna amiga de Rudy, seu vizinho. Juntos, os dois enfrentam provações e, escondidos, desafiam Hitler. 

Os personagens secundários são incríveis. Geoffrey Rush ficou perfeito no papel de pai da Liesel, do jeito que sempre imaginei. Emily Watson conseguiu ser a mãe severa, preocupada e prática, mas ao mesmo tempo com uma certa doçura quando necessário. Confesso que a princípio achei Nico Liersch muito pequeno para ser o Rudy, não foi como eu imaginava. Mas no decorrer do filme acabei me afeiçoando a ele. 

Uma das cenas que eu mais gostei foi a de Rudy se pintando de preto. O garoto é apaixonado por corridas e quer parecer ainda mais com seu ídolo, que é negro. A inocência de uma criança alemã tentando ser negra em pleno governo nazista é encantadora.

Vi alguns comentários negativos sobre o filme, mas, sinceramente, eu adorei. Quando descobri que a morte era narrada por uma voz masculina, não gostei. Lendo o livro sempre imaginei a voz de uma mulher. Porém, no contexto, achei que ficou bacana. Depois de assistir, fiquei com a mesma sensação de tristeza que tive ao terminar de ler o livro e acho que é esse o papel de uma adaptação, né? Tocar o espectador assim como o livro tocou o leitor. Recomendo. 


Trailer:

8 comentários:

  1. Perfeito este livro, fico até com medo de assistir o filme e não ser ao menos 30% da construção do livro <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, isso é bom comum quando se trata de adaptações, né? Mas mesmo sabendo que passagens do livro ficaram de fora, eu gostei do filme.
      Depois me conta o que achou! :)

      Excluir
  2. Eu adorei esse livro, e gostei do filme também, só senti falta de mais cenas com o rudy :D

    beijoo
    Meninices da vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Camila,
      É verdade, o Rudy poderia ter aparecido mais. :]

      Excluir
  3. Acreditar eu nunca li a Menina que Roubava Livros, tenho muita vontade de ler! O filme parecer ser muito bom, mas antes tenho que ler o livro!
    Beijos
    www.dosedeilusao.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Fran!
      O livro é incrível, você vai adorar! :D

      Excluir
  4. Oi gabi, adorei o seu blog e o post, uma fofura <3.
    Eu já li o livro e vi o filme e sou completamente apaixonada pela história! Amo demais Rudy e todos os personagens, e a narrativa é incrivel. Eu até fiz um post sobre o filme + livro, dá uma olhada lá:

    http://biblioteque-se.blogspot.com.br/2014/02/especial-livro-filme-menina-que-roubava.html

    beijão :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Beatriz!
      Bem vinda ao blog. A narrativa é realmente incrível!

      Beijo

      Excluir