INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

terça-feira, 3 de junho de 2014

Os Assassinos do Cartão-Postal


Uma viagem para conhecer as mais belas cidades da Europa é o sonho de qualquer pessoa. Porém, o detetive da NYPD Jacob Kanon não está interessado nos pontos turísticos. Após receber a notícia do brutal assassinato de sua filha e namorado, mortos em Roma, Kanon viaja para o Velho Continente para tentar juntar pistas sobre o crime que mudou sua vida. E a onda de assassinatos está só começando: jovens casais são encontrados mortos em Paris, Copenhague, Frankfurt e Estolcomo. Os crimes parecem não estar conectados, com exceção de um cartão-postal enviado para o jornal local da cidade de cada nova vítima. Quando o repórter sueco Dessie Larsson recebe um postal, Kanon junta forças com o jornalista e partem para o novo destino para tentar capturar o serial killer.

Você vai começar a pensar duas vezes antes de falar com estranhos.

Começou uma onda de assassinatos na Europa. As vítimas? Jovens casais que estão viajando. Ninguém os conhece, ninguém dá por falta deles, ninguém realmente se importa. O modus operandi parece ser sempre o mesmo e o pior, os assassinos avisam quando vão atacar. Começam enviando um cartão postal para algum jornal local e depois enviam uma polaroid dos corpos, que estão sempre meticulosamente dispostos de alguma maneira. Ah, e eles não matam mais de uma vez na mesma cidade. Ou seja, quando os corpos são descobertos, os assassinos provavelmente já estão em outro país. 

O detetive americano Jacob Kanon é o único que está disposto a deter esses monstros. Sua filha foi uma das primeiras vitimas e ele sabe que não pode descansar até pegar os assassinos. Ele provavelmente é a pessoa que tem mais informações sobre o caso, visto que ele está seguindo o rastro dos assassinos e trabalhando com as polícias locais quando possível. Agora ele está em Estocolmo e sabe que essa é sua melhor chance de acabar com isso. Ele nunca tinha chegado tão rápido em uma cidade, quando os assassinos ainda estavam lá! E ele tinha conseguido uma aliada.

Dessie Larsson é a jornalista para quem o cartão postal foi enviado. Ela não sabe porque foi escolhida e não quer carregar esse fardo, mas percebe que pode ser bem útil na investigação. Sendo assim, ela entra de cabeça na investigação e faz tudo que pode. 
“Mesmo quantidades pequenas de sangue parecem imensas quando estão espalhadas por móveis e pelo chão. Sabe a mancha na parede quando você esmaga um mosquito? É pior, muito pior.” Página 57 
Um ponto interessante do livro é que nós sabemos o tempo todo quem são os assassinos. Geralmente, nos livros que leio do gênero, o suspense está em descobrir quem são os assassinos. Já Patterson nos mostra quem eles são, como eles agem e até o que eles pensam e mesmo assim consegue manter o suspense do início ao fim.

Os capítulos são bem característicos do Patterson, super curtos. Como já estou familiarizada com a escrita dele, isso não foi problema pra mim, mas sei que muita gente não gosta por achar que deixa o livro superficial. Eu tenho a sensação que deixa a leitura ainda mais rápida. O foco de cada capítulo também vai mudando, alternando sempre entre o que está acontecendo com os assassinos, com o Jacob e com a Dessie. 

Tá achando que é só isso? O livro ainda conta com várias referências a obras de artes, muito sangue e diversas reviravoltas ao longo da leitura. Quando você acha que já entendeu tudo surge um novo fato ainda mais macabro e sua teoria vai por água abaixo. 

Por fim, eu estava bem curiosa para ler esse livro e gostei bastante. Atendeu a todas as minhas expectativas. Recomendo para quem gosta do gênero. 
“Jacob analisou os cadáveres com uma concentração fria. A tristeza e o pesar por suas vidas desperdiçadas viriam depois, à noite, no diminuto quarto de albergue, na hora mais escura e no fim da garrafa.” Página 137
*Este livro foi uma cortesia da Editora Arqueiro.

10 comentários:

  1. Não gosto dos livros desse autor, mas essa capa me deixou intrigada, a sinopse também é interessante, talvez eu leia ele num futuro próximo.

    http://www.whoisllara.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério Lara? Que pena. Quem sabe esse mude sua opinião :)

      Excluir
  2. Amei demais *u*

    Beijos,
    www.thalitamaia.com

    ResponderExcluir
  3. Não leio muita coisa do gênero mas tenho vontade de ler esse livro, já li outras resenhas e dizem que é muito bom.
    Beijos,

    http://alguns-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Wandressa, de vez em quando é bacana ler livros que saem da nossa zona de conforto literária.

      Beijo!

      Excluir
  4. Parece meu tipo de leitura preferido. Fiquei curiosa para ler. A história se passa em vários países?
    beijos

    www.antesdos40.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii
      Então, os crimes acontecem em vários países, mas quando a história começa esses crimes já aconteceram. A história mesmo se passa em Estolcomo e tem algumas partes nos EUA.

      Beijo!

      Excluir
  5. Eu amo suspense policial e livros de crimes. Nunca li nada do autor (mesmo tendo um livro dele aqui), mas sou muito curiosa para conhecer o trabalho dele.
    Mais um livro pra listinha!

    Beijos,

    Tayná

    http://olhandoporai.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Tayná

      Se você gosta de suspense policial, acho que vai gostar desse livro! Depois me conta o que achou :)

      Beijo!

      Excluir