INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Dica da Semana: Need for Speed - O Filme



Tobey Marshall (Aaron Paul) é um piloto que foi traído por seu rico e arrogante sócio Dino (Dominic Cooper) e acabou sendo preso. Ele começa a começa a articular uma vingança depois de finalmente ganhar liberdade. Porém, seu ex-parceiro descobre o plano e decide colocar a cabeça de Tobey à prêmio. Isso obriga o corredor a participar de um circuito de corridas ilegais por todo país, usando carros superpotentes.



Quem ai também é fã do jogo Need For Speed? Lembro que chegava da escola e passava horas jogando no computador, era quase um vício. O tempo passou e eu perdi o hábito de jogar, mas fiquei bem animada quando soube do lançamento do livro e do filme. Ainda não tive a oportunidade de ler, mas semana passada finalmente assisti ao filme e gente, eu amei. Tem tudo que um filme bacana tem que ter, sabe? Gostei mesmo.


Tobey Marshall tem uma oficina mecânica e ama correr. Vive participando de corridas ilegais e sempre consegue uma grana, mas nunca passa disso. Sua vida muda quando Dino, um piloto rico e insuportável lhe faz uma proposta irrecusável (Poderoso Chefão feelings): terminar um Mustang raríssimo. Como pagamento: um quarto do valor do carro, ou seja, mais ou menos 500 mil dólares. O desafio é aceito e Tobey e sua equipe criam um carro incrível. Porém, Dino não cumpre sua parte e ainda por cima incrimina Tobey. 

Quando sai da prisão, Tobey só pensa em vingança. Ele quer cruzar o país para participar da corrida mais importante do circuito ilegal, vencer o Dino e provar sua inocência. Mas antes, ele precisa de um carro...


Não vou contar muito do enredo pra não estragar o filme. Mas acreditem quando digo que tem ação, aventura, drama, comédia e uma pitada de romance, tudo isso misturado com muita velocidade e carros incríveis. Vale ressaltar que o longa também conta com algumas cenas impossíveis de acontecer (como o carro pegar impulso e passar por cima de um espaço ridiculamente grande), mas nada que prejudique o filme. Enfim, o filme conseguiu me surpreender. Recomendo para quem gosta do gênero.


terça-feira, 29 de julho de 2014

Lançamentos de agosto: Arqueiro, Sextante e Saída de Emergência

Com a Bienal do Livro (quem vai??) se aproximando, nossa lista de desejados fica mais que lotada, né? Mas como eu sei que como bons leitores, vocês adoram saber das novidades, selecionei alguns lançamentos de agosto das editoras Arqueiro, Sextante e Saída de Emergência pra mostrar aqui no blog. 

Os lançamentos que mais me deixaram curiosa são: A promessa do tigre (♥), O doador de memórias, Os Segredos de Colin Bridgerton e Outlander, a viajante do tempo. 

Medo. Esperança. Dúvidas.
Antes da maldição, uma promessa.
Mais de 300 anos antes de Kelsey Hayes surgir na vida de Ren e Kishan, uma jovem cruzou o caminho dos príncipes. Seu amor por um deles mudou o curso da história e o destino da família Rajaram.
Criada longe dos olhos da corte, isolada do convívio no castelo, Yesubai luta para suportar os maus-tratos do pai e manter em segredo suas habilidades mágicas. Lokesh é um poderoso e cruel feiticeiro que foi capaz de assassinar a própria esposa porque ela lhe deu uma filha em vez de um filho.
Ao completar 16 anos, Yesubai é surpreendida por um anúncio do rei. Procurando fortalecer suas relações diplomáticas, o nobre acredita que um casamento entre a filha de Lokesh, comandante de seu exército, e um pretendente de algum dos reinos vizinhos será uma boa estratégia para diminuir os conflitos na região.
A jovem recebe a notícia com alegria. Pela primeira vez ela enxerga um fio de esperança, a perspectiva de escapar do controle do pai e de levar uma vida fora do confinamento de seus aposentos.
Mas esses não são os planos do feiticeiro. Ele vê no iminente casamento de Yesubai uma oportunidade de conseguir ainda mais poder e não poupará esforços para atingir seus objetivos sombrios.

Em O doador de memórias, a premiada autora Lois Lowry constrói um mundo aparentemente ideal
onde não existem dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não há amor, desejo ou alegria genuína.
Os habitantes de uma pequena comunidade, satisfeitos com a vida ordenada e pacata que levam, conhecem apenas o presente – o passado e todas as lembranças do antigo mundo lhes foram apagados da mente.
Um único indivíduo é encarregado de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis.
Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz ideia de que seu mundo nunca mais será o mesmo.
Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.

Parker, Mac, Emma e Laurel, amigas de infância, ganham a vida realizando o sonho de inúmeros casais apaixonados. As quatro são proprietárias da Votos, uma empresa de organização de casamentos.
Após ter trilhado um caminho muito duro para conseguir ser alguém na vida, Laurel McBane se tornou a criadora dos bolos e quitutes mais lindos e saborosos do estado. Ela preza sua independência acima de tudo e não aceita que ninguém interfira em suas decisões.
Apaixonada desde sempre por Delaney Brown, irmão de Parker, nunca teve coragem de revelar seus sentimentos Del sempre se sentiu responsável pelo bem-estar das quatro sócias. Porém, sua postura paternalista e superprotetora começa a gerar desentendimentos entre ele e Laurel.
Mas essas diferenças de opinião também fazem ferver uma química que vinha cozinhando em fogo brando havia muito tempo, acendendo uma faísca que eles não sabem se conseguirão – ou se querem – conter.
Agora Laurel e Del precisarão conciliar suas convicções e personalidades para que o orgulho não fale mais alto que a paixão.

Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres.
Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade.
Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum.

Quando os ricos e famosos estão em apuros, a primeira ligação deles não é para os serviços de emergência. Eles ligam para a Private.
Um minuto foi suficiente para Jack Morgan falhar em salvar a mãe de Hannah Shapiro. Impotente e com medo, a jovem de 13 anos viu a mãe ser morta quando o pai não pagou o resgate aos sequestradores.
Mas isso foi antes da Private. Antes de Jack Morgan ter recursos.
A agência se expandiu, abrindo filiais no mundo inteiro. Com um seleto time de investigadores e equipamentos de última geração, a Private é uma rede bem-estruturada e Jack saberá usá-la para a proteção de Hannah. Para isso, ele convoca Dan Carter, responsável pelo escritório da Private em Londres, como guardião de Hannah, agora uma mulher de 20 anos, estudante de psicologia.
O plano não podia dar errado – até Hannah e as amigas, incluindo a afilhada de Carter, serem atacadas em frente à universidade. Quando Hannah é mais uma vez sequestrada e sua afilhada entra em coma, Dan Carter descobre que os sequestradores são profissionais, alguém está vazando informações e a questão é pessoal.
O pesadelo recomeçou.

Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.
Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?

Esqueça tudo o que você já ouviu falar sobre aposentadoria. A ideia de se aposentar é um conceito ultrapassado para dar conta do padrão de vida que todos queremos e buscamos ter.
Estamos vivendo mais, com mais qualidade, custo de vida mais alto e maior nível educacional e cultural. Após desfrutar de tantas experiências de consumo e lazer, ninguém estará disposto a aceitar um estilo de vida com escolhas limitadas pela falta de dinheiro quando chegar a hora de se aposentar.
É preciso adotar um modelo realista para planejar o futuro. Reunindo pesquisas e reflexões sobre casos de fracasso e de sucesso, este livro propõe uma nova forma de lidar com o dinheiro e oferece conselhos atualizados sobre a melhor maneira de se educar, de investir, de empreender, de gerenciar a carreira e de colher os frutos de tantos anos de trabalho.
No livro, Gustavo Cerbasi apresenta uma proposta de sucesso comprovado para administrar sua riqueza. Além disso, faz uma análise das modalidades existentes de aposentadoria e aponta suas principais falhas.
Seu modelo vem sendo testado e aprovado, inclusive entre pessoas que já chegaram à aposentadoria e que tiveram que lidar com os resultados limitados de um planejamento malsucedido. É uma proposta prática e acessível a qualquer um que esteja disposto a escrever sua própria história.

Publicado no Brasil em 2004, O Monge e o Executivo se tornou um dos maiores fenômenos editoriais de todos os tempos, com 3 milhões de exemplares vendidos no país e presença garantida nas listas dos livros mais vendidos nesses 10 anos.
Sua imensa popularidade é resultado da forma clara e agradável com que James C. Hunter apresenta o valioso conceito de liderança servidora e nos faz repensar a maneira como lidamos com os outros e o impacto que isso tem em nossa vida pessoal e profissional.
Em De volta ao mosteiro, Hunter retoma a história do monge e do executivo dois anos depois doretiro onde se conheceram. Eles se reúnem com os outros cinco participantes do primeiro seminário em busca de uma compreensão mais profunda sobre a formação de grandes líderes.
O reencontro traz à tona uma dura constatação: só um dos integrantes do retiro anterior conseguiu colocar em prática os poderosos princípios aprendidos. Enquanto revela as razões para isso, Hunter nos convida a refletir sobre nosso comportamento. Será que estamos agindo como verdadeiros líderes em casa, no trabalho e com os amigos?
Com novas percepções a respeito de como as pessoas podem vencer suas barreiras internas e fazer mudanças significativas em suas vidas, este livro ensina os passos necessários para o desenvolvimento das habilidades de liderança. Além disso, aborda um tema rico e ainda pouco explorado: a construção de comunidades de alto desempenho.
Da cultura de excelência ao trabalho de equipe, do comprometimento ao companheirismo, da importância dos relacionamentos ao crescimento pessoal, James C. Hunter nos brinda mais uma vez com um livro transformador, capaz de nos tornar pessoas melhores e de melhorar a vida das pessoas à nossa volta.
Quais lançamentos vocês mais gostaram?

segunda-feira, 28 de julho de 2014

O Destino do Tigre


Com três profecias da deusa Durga solucionadas, agora resta apenas uma no caminho de Kelsey, Ren e Kishan para que a maldição seja quebrada. Mas o maior desafio do trio os aguarda: A busca pelo último presente de Durga – A corda de fogo – na Ilha Barren situadas na Baía de Bengala. Uma busca que ameaçará suas vidas. É uma corrida contra o tempo e o malvado feiticeiro Lokesh – neste ansiosamente aguardado quarto livro da série A Maldição do Tigre – colocará o bem contra o mal, testará laços de amor e lealdade, e , finalmente, revelará o verdadeiro destino do Tigre, de uma vez por todas.


Já faz um bom tempo que li a viagem do tigre (livro 3) então foi como se eu me apaixonasse de novo pela série. Sem contar que deu vontade de reler todos os livros. Se você ainda não conhece a série, leia a resenha de A Maldição do Tigre (aqui! – foi a primeira resenha do blog!) e a resenha de O Resgate do Tigre (aqui!). Acabei não fazendo a resenha do terceiro livro, mas gostei tanto de O Destino do Tigre que resolvi resenhar mesmo assim. 

Neste livro, Kelsey, Ren e Kishan saem em uma jornada pela última vez. Assim que eles conseguirem o quarto presente de Durga a maldição acaba, deixando os tigres livres para viverem como homens, ou pelo menos é isso que eles acreditam. E apesar de eles estarem super bem preparados fisicamente para a jornada, o lado emocional está mais frágil do que nunca.

E o maior causador dessa fragilidade é o ciúmes. Os dois tigres fazem de tudo e mais um pouco para a Kelsey e ela ainda fica em cima do muro. Afirma que já tomou sua decisão e que já escolheu seu tigre, mas não corresponde ao amor dele. Além disso, ela dá esperança para o tigre rejeitado. Sendo assim, ela magoa os dois, irrita o leitor e continua tendo sua segunda opção. Mas eu ainda gosto dela e ela tem participações significativas na jornada, então está perdoada!    
“Aprenda a amar o momento em que se encontra. Valorize suas experiências, pois momentos preciosos passam rápido demais por você e, se estiver sempre correndo em direção ao futuro ou ansiando pelo passado, irá se esquecer de desfrutar e apreciar o presente.” Página 67
O elemento da vez é o fogo e o trio segue para um vulcão. Dentre as criaturas fantásticas que eles encontram pelo caminho estão: fênix (capa!), árvores mágicas, demônios vampiros assustadores, Lordes da Chama e vários guerreiros. Quem gosta e cenas de ação vai adorar esse livro, porque luta é o que mais tem. As descrições são super detalhadas, então esses trechos são de tirar o fôlego. 

Lokesh está ainda mais assustador e terrível. Ele resolve revelar seu verdadeiro eu, e causa muita destruição e desgraça. Sem contar que agora ele está com uma aparência ainda mais assustadora e é quase invencível. 
Sabe quem também dá as caras em carne e osso? A Durga!! E para surpresa da Kelsey, ela consegue ser bem irritante e chama a atenção de todos os homens. E tem mais uma pessoa que reaparece, mas tem que ler o livro pra saber quem é. 

É nesse livro que muitas coisas são reveladas e o destino dos nossos personagens termina de ser traçado. A autora conseguiu encaixar tudo com maestria e completou com um final eternamente fofo. Durante toda a leitura fiquei com aquela ansiedade para saber o que ia acontecer, mas, ao mesmo tempo, não queria de jeito nenhum que o livro acabasse. 

Eu tenho um carinho todo especial por essa série e realmente quero reler todos os livros em sequência. Recomendo de mais a leitura, mesmo que você não seja super fã de livros fantásticos e sobrenaturais. Colleen Houck criou um mundo incrível e que merece ser conhecido. 
“Jamais se obtém a vitória sem primeiro tomar a decisão de partir. Cada passo que você deu, cada inimigo que você venceu, cada provação que você suportou, trouxe você aqui , agora, a este momento.” Página 309

domingo, 27 de julho de 2014

Pitada de Culinária: Chocolate Quente


Já aviso que a receita de hoje é muito rápida e fácil de fazer. Além disso, ela esquenta e ajuda a melhorar o humor. Vim compartilhar com vocês minha receita preferida de chocolate quente, porque é uma receita simples, que utiliza poucos ingredientes, mas que é muito (muito!) gostosa. Todo mundo que experimenta gosta. Afinal, nada melhor do que tomar uma bebida quentinha pra ficar mais confortável nesse friozinho, né? 

Ingredientes:
- 2 xícaras de leite;
- 3 colheres de chocolate em pó;
- 4 colheres de açúcar;
- 1 caixinha de creme de leite.

Modo de fazer:
Comece batendo o leite, o chocolate e o açúcar no liquidificador. Em seguida, leve ao fogo baixo e mexa até ferver. Desligue e acrescente o creme de leite. Depois é só servir.

Dicas:
Utilize chocolate do padre, é o mais gostoso;
Troque o açúcar por leite condensado. Fica ainda melhor. #gulosa ;
Coloque chantilly e ovomaltine por cima;
Beba lendo um livro.


Alguém tem mais alguma dica? Conte nos comentários :)

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Pôster: Corações e palavras!

Quem acompanha o blog sabe que sempre que faço alguma resenha, coloco junto os quotes que mais gostei. Confesso que sou um pouco viciada e marco várias partes do livro, com tudo que gostei. Há algum tempo fiz um pôster com uma música, para colocar no meu escritório. Depois fiz outro, para uma amiga escritora. E ai surgiu a ideia de criar cartazes com os meus amados quotes literários. ♥

Como a história do livro Passarinho não saia da minha cabeça, resolvi começar com um quote do livro. Espero que vocês gostem.


Gostou e quer baixar? É só clicar aqui! 

Vocês gostam de postagens desse tipo? Me contem! :)

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Passarinho


O avô de Joia parou de falar no dia em que matou o irmão dela. O menino se chamava John, e achava que tinha asas. Subia e saltava do alto de qualquer coisa, até ganhar do avô o apelido de Passarinho. Joia não teve a chance de conhecê-lo, pois Passarinho se jogou do penhasco bem no dia em que ela nasceu. Ainda assim, por muito tempo ela viveu à sombra de suas asas. Agora, aos doze anos, Joia mora em uma casa tomada por silêncio e segredos. Os pais culpam o avô pela tragédia do passado, atribuem a ele a má sorte da família. Joia tem certeza de que nunca será tão amada quanto o irmão, até que ela conhece um garoto misterioso no alto de uma árvore. Um garoto que também se chama John. O avô está convencido de que esse novo amigo é um duppy — um espírito maldoso —, mas Joia sabe que isso não é verdade. E talvez em John esteja a chave para quebrar a maldição que recaiu sobre sua família desde que Passarinho morreu. 
Adoro quando uma história me sequestra. Passarinho me pegou de surpresa, roubou minha atenção e grudou em minha mente.

O livro começa no décimo segundo aniversário de Joia e é narrado por ela. A garota nos mostra sua rotina e conta como sempre conviveu com o silêncio. Em sua casa, as palavras são utilizadas apenas com o intuito de comunicação. Ninguém senta para conversar, ninguém conta histórias, ninguém ri. Mas, nem sempre foi assim. Antes de Joia nascer, a casa transbordava alegria. Seus pais eram pessoas felizes e seu avô falava. No dia em que Joia nasceu, o seu irmão morreu. Ele se chamava John, mas seu apelido era Passarinho. Enquanto Joia vinha ao mundo, Passarinho voava de um penhasco. No dia em que Joia nasceu, tudo mudou.

Aquele dia, que deveria ser o mais feliz na vida de toda a família, se tornou o mais triste. Os pais de Joia se fecharam, o avô parou de falar e a tristeza reinou. Por mais que a pequena Joia se esforçasse, não conseguia arrancar um sorriso verdadeiro de ninguém. Joia sentia falta de conversar de verdade com alguém. Sentia falta do irmão que não conheceu e sentia falta da família que existira ali. E, por mais injusto que fosse, ela não conseguia mudar as coisas ao seu redor.

Até que ela conheceu John. No mesmo dia do seu aniversário. Seria mesmo uma coincidência? John era sobrinho de um morador da cidade e estava passando as férias na casa do tio. Ele era adotado, queria ser astronauta e gostava de escalar. E assim de surpresa, John entrou na vida de Joia, virou seu (único) amigo e, para desgosto do vovô, passou a frequentar a sua casa, com o que parecia ser a chave para o maior segredo de sua família.
“Aprendi, naquele momento, que corações não usam palavras para falar, ao contrário do que dizem os filmes e as músicas. Acho que precisam de muito mais espaço.” Página 161
Quando solicitei o livro para leitura, imaginei que iria ficar tocada pela história por John ter morrido com apenas 5 anos. Mas me enganei. Claro, fiquei muito triste por John, mas fiquei ainda mais triste por Joia e por toda injustiça que ela sofreu. Não que eu esteja julgando os pais. Acredito que nem eles percebiam o mal suas atitudes causavam. Fiquei triste por Joia se sentir indesejada e por ela acreditar que era sua responsabilidade a dor que os pais estavam sentindo. A autora conseguiu transmitir muito bem essa confusão presente na cabeça da garota.

Mas se engana se você acha que o livro é todo tristeza. Joia tem um jeito bem peculiar de encarar a dor e suas visitas a certo penhasco me causaram frio na barriga. Além disso, sua amizade com John é doce e fiquei com um sorriso no rosto em diversas partes. Sem contar as incríveis descobertas que Joia fez, bem ali, na cozinha de sua casa. 

O livro também aborda religião e misticismo. A parte paterna da família de Joia veio da Jamaica e acredita em maldições e em duppys, espíritos maldosos que prejudicam as famílias desprotegidas. Então, o pai e o avô de Joia dedicam muito tempo a amuletos e plantas que servem para espantar e confundir os duppys. Joia não sabe ao certo se acredita ou não em duppys, mas não conta pra ninguém para não desrespeitar o pai. Já a mãe de Joia é católica, mas não vai á igreja tem um bom tempo e acha toda a história de duppys uma grande bobagem. 

Passarinho tem pouco mais de 200 páginas e uma história densa, contada de forma doce. É um livro único, extremamente sensível e sincero, que mostra a dor pelos olhos de uma criança. Gostei muito da leitura e recomendo de mais. É o livro de estréia da autora Crystal Chan e espero que ela escreva muitos outros. 
“- Às vezes Deus fala conosco por intermédio de seres humanos – continuou o padre Jim-, mas ele pode usar toda a sua criação.
-Porque eu está em todo lugar.
-Sim.
-Então minhas pedras são belas porque vejo nelas um pedaço de Deus.
O padre Jim sorriu.” Página 174
*Este livro foi uma cortesia da Editora Intrínseca. 

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Sculptures: Arte em objetos

Lembram quando postei (aqui!) mostrando a série Faces, onde o artista utilizava objetos comuns para estimular a capacidade humana de reconhecer padrões de rostos? Pois bem, o francês Gilber Legrand elevou esse tipo de arte a outro nível. Além de reconhecer padrões, ele pinta personagens inteiros e utiliza como tela todo tipo de objeto. O resultado é incrível.








Já conheciam as obras? Se quiser saber mais sobre o artista, clique aqui


terça-feira, 15 de julho de 2014

Boneca de Ossos


POPPY, ZACH E ALICE sempre foram amigos. E desde que se conhecem por gente eles brincam de faz de conta – uma fantasia que se passa num mundo onde existem piratas e ladrões, sereias e guerreiros. Reinando soberana sobre todos esses personagens malucos está a Grande Rainha, uma boneca chinesa feita de ossos que mora em uma cristaleira. Ela costuma jogar uma terrível maldição sobre as pessoas que a contrariam. Só que os três amigos já estão grandinhos, e agora o pai de Zach quer que ele largue o faz de conta e se interesse mais pelo basquete. Como o seu pai o deixa sem escolha, Zach abandona de vez a brincadeira, mas não conta o verdadeiro motivo para as meninas. Parece que a amizade deles acabou mesmo...
 Boneca de Ossos é um livro incrível. Holly Black conta a história de três amigos (Poppy, Alice e Zach) que estão entrando na adolescência. A maior diversão deles é brincar com seus bonecos, criando histórias fantásticas, com piratas, sereias e quaisquer outras criaturas que a imaginação permitir. Nesse mundo de fantasia, quem manda é a Rainha, uma boneca de porcelana de ossos que vive presa na cristaleira da casa de Poppy. Ninguém tem permissão para mexer na boneca, então ela comanda seu reino do alto de sua prisão e os personagens saem em busca de aventura para contentá-la. 

Poppy é aquela amiga meio malvada, que tem prazer em assustar a todos com as histórias mais arrepiantes. Manipuladora e muito mandona, ela me lembrou a Alison da série Pretty Little Liars. É aquela personagem que adora fazer joguinhos com as pessoas e você nunca sabe se ela está ou não falando a verdade. Porém, eu acho que no fundo ela é só uma criança assustada e carente, negligenciada pelos pais.

Alice tem um semblante triste, mas é a mais forte dos três. Ela vive com a avó, que é superprotetora e superbrava e a deixa de castigo por meses quando não gosta de alguma atitude da neta. Mesmo sabendo de todas as dificuldades e expectativas que a aguardam quando ela chegar em casa, Alice aceita embarcar em uma última aventura com seus amigos.

Zach é um garoto bom, com um coração enorme. Apesar de obviamente estar virando um adolescente e ser bem popular na escola, Zach ama brincar. Quando ele está brincando com as meninas, criando histórias para seus personagens, ele vive tudo com intensidade, como se aquilo realmente estivesse acontecendo. A brincadeira é tão contagiante, que ele consegue captar um pouco da força e da coragem de seus bonecos.
E é justamente por o faz de conta ter se tornado grande parte da vida de Zach que seu pai decide que ele tem que parar de brincar como criança, afinal ele já tem 12 anos (!!!). Convicto, o pai toma medidas drásticas (que raiva que eu fiquei!) e acaba de uma vez com a brincadeira. Humilhado e extremamente triste, Zach não tem coragem de contar para as meninas o que aconteceu, então fala pra elas que não vai mais brincar, que não quer mais falar sobre o assunto e que eles não podem mais ser amigos.
“Ele se perguntava se crescer era descobrir que a maioria das histórias não passava de mentira.” Página 70
Mas mal deu tempo de ele curtir sua dor e pensar no que fazer da vida, quando as meninas apareceram no meio da noite na sua casa. Poppy jura foi visitada pela Rainha e que a boneca de ossos é real. Ela se chamava Eleanor e morreu ainda criança. Desesperado, seu pai a transformou em uma boneca de porcelana, usando seus próprios ossos. Eleanor pediu que Poppy a ajudasse e a enterrasse em seu túmulo, que estava vazio.  Convencida de que a menina fantasma ia lhe assombrar se não a ajudasse, Poppy quer que Zach e Alice a acompanhem nessa última aventura. 

Apesar de ser um livro juvenil, o livro consegue ser bem assustador. A autora cria todo um ambiente sombrio e joga o tempo todo com o leitor. Os personagens são bem construídos e passam por conflitos que são tão comuns nessa fase, que é impossível não sentir empatia. A leitura é rápida e flui super bem. Sem contar que a capa é liiinda. Recomendo!  

Afinal, Eleanor é mesmo real ou Poppy inventou essa história só para unir novamente seus amigos? 
“E decidiu que, mesmo que fosse idiota, ele queria ser o tipo de pessoa interessante o suficiente para um fantasma falar com ele.” Página 89
*Este livro foi uma cortesia da Editora Novo Conceito.

domingo, 13 de julho de 2014

Lançamentos de Junho: Novo Século

Olá pessoal! Vamos aproveitar o restinho do domingo para conferir os lançamentos de julho da Editora Novo Século? A Bienal está chegando, então bora criar uma listona listinha de desejado! Dessa vez, meus preferidos são: Entre outubros, que parece ter uma história bem bacana e tem uma capa linda; Enfynie, que traz um enredo fantástico e Um funeral na Grécia, que me deixou intrigada.


APÓS CONSEGUIR ESCAPAR HEROICAMENTE DE UM TRÁGICO SEQUESTRO EM UM DIA DE OUTUBRO – nada menos do que seu décimo sexto aniversário – Holly Armstrong se depara com um mundo totalmente diferente. Seu olhar, sua mente e seus valores já não são mais os mesmos. Agora, é como se houvesse um abismo entre a garota comum da cidade grande e a jovem amaldiçoada pelo trauma. Contudo, tal ferida foi o pontapé para sua vida mudar drasticamente. Motivada pela sua personalidade curiosa e vítima de sua própria fragilidade emocional, Holly parte em uma jornada solitária para tentar descobrir os reais precedentes do evento que mudou sua vida definitivamente. A partir daí, ela se vê envolvida com personagens nada convencionais que a farão tomar rumos distintos, permitindo que ultrapasse seus limites e prove o real sentido de força. Porque, às vezes, é necessário muito mais do que força para sobreviver.

IMAGINE participar de um torneio de tarô, realizado em Las Vegas? Carmine, mesmo contra a vontade de sua mãe, que despreza o envolvimento da filha com esta arte, teve esta grande sorte. No entanto, este inusitado torneio lhe trará mais do que experiência com as cartas. Na capital dos jogos, ela conhecerá Thomas, um escritor que recebe um enigmático aparelho – um “tarô de outro mundo”, enviado misteriosamente, apenas com a instrução: encontrar na Terra algum tarólogo capaz de acioná-lo. Entre figuras de tarô e universos paralelos, Carmine terá de enfrentar seus medos e desenvolver habilidades que, até então, desconhecia.


Jack se aproximou de Laura. Não, não para tirar sarro dela, nem dizer como ela é esquisita e feia, mas para defendê-la desse pesadelo. Ela sabia que sua vida estava mudada para sempre, mas não imaginou, em nenhum momento, que mudaria de novo. Uma festa, um beijo recebido pela pessoa errada, um acidente que permitiu que Laura revivesse a consciência apenas três meses depois, numa cidade diferente, e toda sua antiga vida havia sido deixada para trás. Como ela poderia imaginar? Apesar de todos os avisos, como ela podia pensar que algo assim fosse acontecer? Ele sempre fora tão atencioso, se esforçava para ser melhor com ela, não queria machucá-la por nada nesse mundo. E então… Jack, o que aconteceu com você? Deixar pessoas para trás, continuar em frente, é um aprendizado. Laura tentou seguir com a vida dela, Jack deveria ter feito o mesmo.


COMO IDENTIFICAR O MAIOR VILÃO DA OBESIDADE, E COMO SE LIVRAR DESSE INIMIGO TÃO PODEROSO? É claro que a maioria das pessoas quer se manter esbelta e magra, mas em meio a tantas restrições alimentares e dietas extraordinárias, há um fator que é necessário também incluir na balança: a saúde. Estar acima do peso ou obeso, além do desconforto estético, aumenta o risco de muitas doenças, tais como: câncer, doença cardiovascular, hipertensão arterial, diabetes, depressão e artrose. Afeta também a mobilidade, o sono, o sistema digestivo, e pode diminuir significativamente a expectativa de vida. Saiba que é possível saber se você está na faixa de risco. Seguindo passos fundamentais e simples, será capaz de eliminar esse mal da sua vida. E melhor ainda: de forma saudável. O conteúdo que Dr. Talel Salle propõe, reunidos ao longo de seus quase quarenta anos de exercício da Medicina, é prático e de fácil assimilação.

Ele é um empresário bem-sucedido, exemplo de pai e, pelo menos até então, fiel à sua esposa – uma vida aparentemente segura e sob controle. Ela, uma jovem extremamente atraente e sensual, que tem uma vida tranquila em uma cidade do interior. Toda essa normalidade é posta à prova quando os dois se conhecem e passam a se encontrar. O estilo de vida e a diferença de idade entre eles – Vítor é 34 anos mais velho que Sarah – não os impedem de se relacionarem e desfrutarem de suas fantasias sexuais mais secretas. Porém, esta paixão proibida deixa rastros incalculáveis no caminho de ambos. Além disso, ele nem imagina que está se envolvendo em um perigoso jogo de sedução.


A banda de música, as serras de Minas, os cenários de sua cidade, o amor, o céu e as estrelas – tudo pode virar poesia nas mãos do jovem e talentoso poeta Alisson Diego. A Nova Poesia Mineira. “Na linha de Bandeira e Drummond, Diego se mostra um excelente poeta do cotidiano, que valoriza seus temas. Saúdo o poeta Alisson Diego e sua magnífica obra, que possui surpreendente valor literário e transmite a profunda sensibilidade e o enorme talento do autor!” Vilma Guimarães Rosa


Natasha Fernandes era uma menina comum, de vida confortável e monótona, até encontrar um misterioso amuleto, que mudaria drasticamente sua realidade. As fantasias que ela imaginava existir somente em fábulas se tornam realidade: o amuleto abre uma passagem que a conduz abruptamente para outro mundo. Agora, em outra dimensão, Natasha tentará ser firme, e manter as esperanças de um dia retornar, e novamente encontrar sua família e seus amigos. Enquanto isso luta para sobreviver aos perigos e desafios existentes em Enfynie, um planeta em outra dimensão repleto de vida inteligente e criaturas fantásticas. 


Moscou. Dois jovens sobrevivem a um duplo atentado que mata quase todos os seus amigos. Cairo. Uma ONG islâmica tenta escapar de uma armadilha, arquitetada por integrantes da Ordem das Doze Tribos de Israel. Washington. Na sede da Ordem, a filha de um funcionário da Casa Branca cai em ciladas para que seu pai colabore com os radicais. Pequim. Um filho procura o pai, há meses desaparecido. Fortaleza. Em uma triste manhã, Érica encontra seus pais mortos… Nessa incrível trama, todas essas histórias se entrelaçam de forma impressionante. E somente Érica, que acaba de descobrir que foi incluída em uma lista negra da Ordem das Doze Tribos de Israel, poderá impedir uma grande desgraça planejada por judeus fundamentalistas, prestes a atingir a todos.


O roubo misterioso de um diamante é o fio condutor desta intrigante narrativa, a qual envolve Valéria, uma turista brasileira que viaja à paradisíaca Grécia para rever sua família. No entanto, a moça é surpreendida por algo inesperado: o funeral de sua querida avó. Em meio a esse pesaroso acontecimento, Valéria passa a ser envolvida em uma grandiosa e misteriosa trama, que atravessa os continentes e suscita emoções ao longo desta fascinante história. 


Há quem se atreva a dizer que a imposição dos pais permaneceu em tempos remotos. No entanto, a trajetória de Tarcisio em Prisioneiro da Liberdade nos é tão próxima que provoca questionamentos diante dessa afirmação. Dalcy Angelo Fontanive nos apresenta uma literatura engajada (ele prefere denominar literatura reflexiva), a qual, por meio da leveza do estilo literário e da atração de um enredo, leva o leitor a tomar contato com as grandes questões do ser humano. Literatura esta que tem em suas fileiras vultos como Voltaire, Sartre, Gide e Camus. Aqui representada pela questão crucial da liberdade humana.


O que será que aguarda Chico Santana, um jovem comum de 19 anos, transferido da Universidade Federal da Bahia para essa nova e intrigante cidade denominada Nova Brasília? Além, claro, de poderes paranormais, mistérios, intrigas, amores, amizades e descrições certeiras de cenários baseados em uma Baixada Santista futurística? Um pouco de referência à cultura pop e sorrateiras críticas pseudofilosóficas a uma sociedade que, apesar das ações do tempo, não mudou tanto, dão o tempero que faltava. Com uma escrita de fácil compreensão e um enredo que se desenvolve rapidamente, o livro ainda tenta agradar a diferentes nichos de leitores, tanto aqueles que gostam de juvenis histórias de amor, quanto os que preferem um bom confronto recheado de habilidades especiais e desfechos surpreendentes. 

Fabio Flores tem dois melhores amigos a quem ele confia todos os seus segredos, inclusive seu amor não correspondido por sua melhor amiga, a bela e meiga Cecília, a namorada do seu maior desafeto e o aluno mais rico e popular do colégio: Luciano Albuquerque. A história de Fabio começa a tomar novos rumos após um terrível acidente em sua vida, levando-o a largar os estudos e os amigos passando a viver uma existência miserável. No auge de sua depressão, ele conhece um homem misterioso que lhe faz uma proposta tentadora. O jovem, então, se depara com um mundo sobrenatural que não imaginava existir, cheio de surpresas e perigos. Em meio a tantos novos e importantes desafios, Fabio precisará fazer uma escolha essencial entre em quem ele se transformou e quem realmente é – o que poderá custar não somente a sua vida, mas também a das pessoas a quem ama.
E vocês, gostaram de quais lançamentos??

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Dica da Semana: Wall-E


Após entulhar a Terra de lixo e poluir a atmosfera com gases tóxicos, a humanidade deixou o planeta e passou a viver em uma gigantesca nave. O plano era que o retiro durasse alguns poucos anos, com robôs sendo deixados para limpar o planeta. Wall-E é o último destes robôs, que se mantém em funcionamento graças ao auto-conserto de suas peças. Sua vida consiste em compactar o lixo existente no planeta, que forma torres maiores que arranha-céus, e colecionar objetos curiosos que encontra ao realizar seu trabalho. Até que um dia surge repentinamente uma nave, que traz um novo e moderno robô: Eva. A princípio curioso, Wall-E logo se apaixona pela recém-chegada.

Aproveitei o feriado no meio da semana para assistir ao filme Wall-E. Fazia tempo que eu queria conhecer a história do robozinho e fiquei simplesmente apaixonada. 

Quando os humanos perceberam a quantidade absurda de lixo que tinham produzido, evacuaram a Terra e foram viver no espaço. O plano consistia em deixar robôs limpando o planeta e voltar quando a terra estivesse novamente habitável. Porém, o provisório se tornou permanente e centenas de anos se passaram. Os robôs foram se deteriorando e só sobrou um, o Wall-E. 


Wall-E continua a compactar o lixo todos os dias. Sua fonte de energia é o sol e sua única companhia é uma barata. Wall-E tem como hobby colecionar objetos inusitados e adora assistir uma fita antiga, que mostra pessoas dançando e interagindo. Além disso, ele é super simpático.

Sua rotina solitária muda quando uma nave estranha pousa na terra e traz com ela uma moderna versão de robô, a Eva. A princípio, Eva desconfia do estranho habitante, mas logo aceita a sua amizade. Wall-E está vibrando com sua nova companhia quando uma coisa estranha acontece. Eva perde os sentidos e se torna um robô zumbi desacordado (existe isso?). Decidido a salvar Eva, Wall-E embarca em uma grande (!!!) viagem. 


Gente, não tem como explicar o quanto esse robô é fofo. O filme é de uma singularidade incrível. A ternura presente nas cenas, a crítica à maneira de viver da sociedade consumista, comodista e dependente da tecnologia, além do humor sutil tornam esse filme um obra da Pixar. Passou a ser a minha animação preferida. Desafio você a assistir e não se apaixonar. 


quinta-feira, 10 de julho de 2014

Tag: 11 coisas sobre mim!

Heey pessoal!
A fofa da Bruna (Blog Um Oceano de Histórias) me indicou para tag 11 coisas sobre mim. Obrigada pela indicação Bru! :)
Como faz tempo que não respondo tag aqui no blog, resolvi fazer. Se você quiser me conhecer um pouquinho melhor, leia! Se você não gosta desse tipo de post, fique de olho que em breve vai entrar dica de filme! :)
1. Sou formada em design;
2. Amo comer e tenho fome o tempo todo;
3. Também adoro cozinhar;
4. Tenho (MUITO) mais livros do que sapatos;
5. Esqueço as coisas com facilidade, então tenho que anotar tudo;
6. Adoro dirigir;
7. Namoro há 5 anos e meio ♥;
8. Tenho miopia;
9. Meu irmão é 13 anos mais novo que eu;
10. Moro no interior de São Paulo;
11. Morro de medo de filmes de terror (sim, eu durmo com a luz acesa u.u).

Preciso indicar 11 blogs para responder, mas como nem todo mundo gosta desse tipo de tag, vou deixar aberto. Gostou da tag? Quer responder? Responda e me envie o link, vou adorar conferir! :)

Acompanhe minhas redes sociais: Instagram - Facebook - Twitter

terça-feira, 8 de julho de 2014

Roleta Russa


Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vítima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de forma abrupta. Logo em seguida, mais um golpe: a morte inesperada do pai, seu melhor amigo.
Desnorteada, Dominika cede à pressão do tio, vice-diretor do serviço secreto da Rússia, o SVR, e entra para a organização. Pouco tempo depois, é mandada à Escola de Pardais, um instituto onde homens e mulheres aprendem técnicas de sedução para fins de espionagem.
Em seus primeiros meses como pardal, ela recebe uma importante missão: conquistar o americano Nathaniel Nash, um jovem agente da CIA, responsável por um dos mais influentes informantes russos que a agência já teve. O objetivo é fazê-lo revelar a identidade do traidor, que pertence ao alto escalão do SVR.
Logo Dominika e Nate entram num duelo de inteligência e táticas operacionais, apimentado pela atração irresistível que sentem um pelo outro.
Nate é um agente da CIA que trabalha na Rússia e é responsável por cuidar de Marble, um informante de extrema importância para os EUA. Marble ocupa um cargo no coração do SVR e tem acesso a quase todas as informações importantes do governo russo. Além de possuir um importante cargo, Marble é colega de longa data de Vanya Egorov, o vice-diretor. Sendo assim, ninguém jamais desconfia que ele é o traidor russo que todos procuram. 

O único problema é que o último encontro entre o agente e o informante não saiu bem como planejado. Nate conseguiu deixar seu ativo em segurança, mas foi reconhecido pelos russos. Com a identidade manchada, Nate vê sua carreira ir por água abaixo e seu dias na Rússia chegarem ao fim. Suas únicas opções são voltar para os EUA ou morar na Finlândia e ele escolhe a segunda, podendo assim continuar perto da Rússia. 

Dominika era uma bailarina incrível e seu sucesso profissional parecia estar garantido. Até que o destino resolveu interferir e ela parou de dançar, para sempre. Como se não bastasse, seu pai morre de forma inesperada. Sem planos para o futuro, ela decide aceitar a única proposta que tem: Ajudar seu tio Vanya em uma arapuca do governo. 

Porém, trabalhar para o governo é um caminho sem volta. Depois de ter participado de um plano do governo, ninguém podia correr o risco de que ela abrisse a boca. Sendo assim, ela passa a trabalhar para a Rússia, usando seu corpo como arma. E sua primeira missão importante é justamente conquistar Nate e descobrir quem é o traidor russo. 

E então ela embarca para a Finlândia e entra em uma jornada marcada por intrigas, desconfiança e grandes perigos.
“Os dois dobraram esquinas opostas e chegaram juntos à porta do clube. A respiração dela ficou mais rápida, o pulso dele também, mas ambos lembraram a si mesmos o que precisavam fazer com o outro. Mãos à obra.” Página 135 
O livro conta com vários personagens, todos muito bem construídos e com personalidade forte. Além dos que já comentei, temos os chefes do Nate na Finlândia. Gable também cuidava de informantes, até que fez besteira e foi mandando pra lá. Ele tem um senso de humor incrível e adora contar histórias do que já viveu. Marta é a única amiga de Dominika. Ela também já foi usada como pardal (mulheres que seduzem homens importantes para descobrir informações) e hoje tem uma visão particular sobre tudo.

Um ponto super bacana do livro é que no final de cada capítulo tem uma pequena receita de uma comida que foi citada. Eu adorei esse detalhe, achei que enriqueceu bastante o livro. 

Enfim, confesso que comecei a leitura de Roleta Russa com altas expectativas. A sinopse prometia um duelo de inteligência entre Nate e Dominika, além de uma grande atração entre os dois. Personagens interessantes em um plano de fundo cheio de intrigas e conspirações? Quero ler. Porém, no início o livro tem um ritmo bom, mas, depois de alguns capítulos, a narrativa fica um pouco arrastada. As intrigas e desconfianças continuam, mas de uma forma mais lenta. Acontecem coisas surpreendentes e reviravoltas incríveis, mas sem muito ritmo. 

Sendo assim, toda aquela expectativa que criei, acabou não sendo tão correspondida. Não me entenda mal, o livro é bom e a premissa interessante, mas as descrições são longas, então tenha isso em mente quando for ler. No mais a história é muito boa, dá pra ter uma noção de quanta sujeira existe por trás dos serviços secretos. Recomendo para quem gosta e está familiarizado com o gênero
“Contava ao homem a história do cidadão russo que estacionara o carro na frente do Kremlin.
_ Um policial veio correndo na direção dele e disse: “Ficou maluco? Não sabe quem trabalha ai? Todos os políticos do governo!” Aí o outro respondeu: “Não tem problema. Meu carro tem alarme”.” Página 126
*Este livro foi uma cortesia da Editora Arqueiro. 

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Top 3: Comerciais da Copa

Daqui a pouquinho tem jogo do Brasil (sim, eu adoro assistir os jogos da copa, me julguem!) e pra entrar no clima aqui no blog resolvi fazer um top 3 comerciais. Gosto muito de acompanhar comerciais, de ver como o pessoal usa a criatividade para criar uma propaganda bacana. Sei que no momento tem váarios comercias bombando com o tema copa e esporte, mas esses três são da tv aberta e eu gosto muito.

Em terceiro lugar, esse comercial super fofo da Vivo. Acho super bacana comercias com animação e esse ficou uma graça. O Felipão tá de mais! haha


Em segundo lugar, esse comercial do Itaú. Gente, o que é essa música? Emocionante e não sai da cabeça.


E em primeiríssimo lugar, esse comercial da Nike. É um comercial voltado para o esporte em geral, mas não tem como não colocar aqui. A narração do Senna é de arrepiar. É um comercial incrível e é um exemplo de como as vezes o menos é mais. 



E aí, concordam com o meu Top 3? Vocês também gostam de acompanhar os comerciais? Quero saber!!

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Lançamentos: Grupo Editorial Pensamento

Pessoal das wishlist literárias, esse post é especialmente pra vocês. Selecionei quatro lançamentos super interessantes do Grupo Editorial Pensamento. Fiquei bem curiosa para ler Mundo do Luxo e O Assassinato do Arquiduque. 


O termo “luxo” quase perdeu seu significado após uma infinidade de mercadorias aspirantes ao título de luxuosas se apoderarem dele. Mas o que é realmente o luxo? Quais são as marcas genuinamente luxuosas? Quem são os seus consumidores, e como essas marcas atraem e retêm esses consumidores? Acima de tudo, qual o futuro da indústria do luxo, agora que a extravagância saiu de moda?
Dinâmico, interessante e repleto de entrevistas exclusivas, o livro Mundo do Luxo leva o leitor a viajar pelo universo do luxo, mostrando os bastidores das empresas mais sofisticadas e seu funcionamento.


Diante dos grandes clássicos da literatura, você sempre se pergunta: Quais são os livros mais importantes? Que autores vale mesmo a pena tentar ler? Posso ler só o resumo de alguns livros? Agora você poderá apreciar sem medo as obras clássicas da literatura.
Este livro muito bem fundamentado vai guiá-lo sem sobressaltos e com muitas risadas através de toda a literatura ocidental, século por século: desde os clássicos gregos até o romance moderno, passando por Homero, Shakespeare, Voltaire, Rousseau, Victor Hugo, Jane Austen, Dostoievski, Tolstoi, James Joyce, Proust e Virginia Woolf.
História da Literatura Ocidental sem as Partes Chatas traz divertidos resumos de enredos, definições bem-humoradas de movimentos literários e fatos reveladores sobre a vida dos escritores. Como a maioria das obras ganharam notas de 1 a 10 nos quesitos Importância, Acessibilidade e Diversão. Você descobrirá o que realmente vale a pena ler e o que pode ser descartado sem culpa.

No verão de 1914, três grandes impérios dominavam a Europa: Alemanha, Rússia e Áustria-Hungria. Quatro anos depois, todos haviam desaparecido no caos da Primeira Guerra Mundial. Um acontecimento precipitou o conflito e por trás dele havia uma trágica história romântica. Quando o herdeiro do trono austríaco, o arquiduque Francisco Fernando, casou-se por amor contra a vontade do imperador, ele e sua esposa, Sofia, passaram a ser hostilizados e evitados. Os projéteis disparados em Sarajevo não apenas puseram fim à sua história de amor, como também levaram à guerra e desencadearam outros conflitos nas décadas seguintes. Neste relato biografico brilhante em meio a um cenário de luxo e ostentação, O Assassinato do Arquiduque combina histórias da realeza europeia, romance comovente e crime político num palpitante retrato do fim de uma era. Cem anos depois, esta obra desvenda a surpreendente verdade por trás dos assassinatos – inclusive a cumplicidade da Sérvia – e passa em revista boatos de conspiração e negligência oficial. O incidente de Sarajevo condenou os filhos do casal a vidas marcadas por perdas, exílio e horrores nos campos de concentração nazistas, entre outras consequências terríveis provocadas pela morte dos pais.
Desafiando mitos acumulados em livros e filmes sobre o tema ao longo de um século, O Assassinato do Arquiduque se apresenta como uma história de amor profundamente humana, destruída pelo crime, pela revolução e pela guerra.

Quando Jack Morrow descobre que não é um menino comum, ele é arrastado quase imediatamente numa aventura surpreendente, muito além de qualquer coisa que um dia tenha imaginado. Isso porque Jack é um viajante, alguém com a capacidade de viajar através das Necrovias, túneis multidimensionais que ligam cada lápide ao dia em que a pessoa morreu.
Ao se ver na Londres devastada pela Segunda Guerra Mundial, na companhia de David, seu avô, na época ainda adolescente, Jack percebe que sua chegada a 1940 não passou despercebida. Forças malignas de um mundo secreto são convocadas a encontrá- lo. Enquanto Jack luta para sobreviver nessa aventura cheia de perigos e surpresas, ele acaba por desvendar o segredo sombrio da sua família, e se empenha, numa corrida contra o tempo, para tentar mudar o seu destino...
Quais livros vocês querem ler? :)

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Entrevista: Eric Smith

Heey pessoal! Hoje a coluna está um pouquinho diferente. O convidado é o Eric Smith, autor de Geek Love. Tivemos contato através do twitter e ele aceitou responder umas perguntinhas aqui para o blog. Traduzi a entrevista para postar aqui, mas acho bacana colocar as respostas originais em inglês também, então não se assustem com o tamanho do post. Leia na versão que você preferir, mas leia até o final. Garanto que vale a pena!


How did the idea of writing Geek Love?
The book deal came to me in a rather unconventional way. I work at Quirk Books, the publisher of the book here in the United States. The editor, Jason Rekulak, knew I'd been writing about geek culture for quite some time. I'd written a few essays, blogged for a few sites. I'd also just started dating an amazing new woman, who later would become my fiance. <3

I'd been talking a lot about her on Twitter, Facebook, etc., and Jason asked if I could take everything I'd learned from geek culture, and apply it to a dating book. After-all, I was in a new relationship. It'd be the perfect time to try something like that. So I did some research, read a few dating books, and gave it a shot. It was a lot of fun to write.

Como surgiu a ideia de escrever Geek Love?
A ideia do livro surgiu de maneira incomum. Eu trabalho na Quirk Books, que publicou o livro aqui nos Estados Unidos. O editor, Jason Rekulak, sabia que eu estava escrevendo sobre cultura geek há algum tempo. Eu escrevi alguns ensaios, postagens para alguns sites. Eu também comecei a namorar uma mulher incrível, que viria se tornar minha noiva. <3

Eu falava muito sobre ela no twitter, facebook, etc., e o Jason me perguntou se eu  poderia reunir tudo que aprendi sobre a cultura geek e aplicar em um livro sobre namoro. Afinal, eu estava em um novo relacionamento. Seria o momento perfeito para tentar algo assim. Então, eu fiz algumas pesquisas, li alguns livros sobre relacionamentos e fiz uma tentativa. Foi muito divertido escrever.

Like any geek, you should have many literary idols. Can you name a few?
You're right, I do! :-) Nick Hornby is definitely the number one. I was first introduced to his books in high school, and they made me want to write. He wrote High Fidelity, About a Boy, How to be Good, and numerous other fantastic novels. Absolutely adore him.

Jules Verne is another. I actually have some tattoos inspired by his books, specifically 20,000 Leagues Under the Sea. He was writing about steampunk before steampunk was even a thing. I read his books as a child, and I really think he's responsible for making me fall in love with books.

Hm. And one literary idol I actually know, is Robin Black. She was my professor in graduate school, and really encouraged me to write essays. She shaped my writing career, and I'm forever grateful. She has a beautiful short story collection out (If I Loved You I Would Tell You This) and a new novel (Life Drawing) due out this summer.

Como todo geek, você deve ter vários ídolos literários. Você pode citar alguns?
Você está certa, eu tenho! :-) Nick Hornby é definitivamente o número um. Eu tive o primeiro contato com os livros dele no colegial, e eles me fizeram querer escrever. Ele escreveu High Fidelity, About a Boy, How to be Good, e outros inúmeros romances fantásticos. Eu realmente o adoro.

Jules Verne é outro. Eu atualmente tenho algumas tatuagens inspiradas por seus livros, especificamente, 20.000 léguas submarinas. Ele escreveu sobre steampunk* antes de steampunk existir. Eu li seus livros quando era criança, e eu realmente acho que ele é o responsável por me deixar apaixonado pelos livros.

Hum. E um ídolo literário que eu efetivamente conheço é Robin Black. Ela foi minha professora na pós graduação, e sem dúvidas me encorajou escrever. Ela formou minha carreira de autor e eu sou eternamente grato. Ela tem uma linda coletânea de contos publicada (If I Loved You I Would Tell You This) e um novo romance (Life Drawing) que deve sair nesse verão.

Tell us a little about your future projects.
Well, I have a Young Adult novel coming out with Bloomsbury Spark, the digital imprint of Bloomsbury publishing. There isn't much about it online just yet, save for this Goodreads page: https://www.goodreads.com/book/show/22511892-inked

It's a fantasy novel heavily inspired by games like Final Fantasy, that takes place in a world where teens are forced to get magic tattoos when they come of age. These tattoos tell the world what they are best at. The main character doesn't want to be told what to do with his life, rebels, and discovers some dark secrets that put him on the run from the government.

It was a blast to write, and I'm hoping to work on some more YA books after it comes out this November.

Conte um pouquinho sobre seus projetos futuros.
Bem, Eu tenho um romance YA sendo lançado com a Bloomsbury Spark, a impressão digital da Bloomsbury Publishing. Ainda não tem muita coisa online sobre isso, apenas nessa página: https://www.goodreads.com/book/show/22511892-inked

É um romance fantástico fortemente inspirado pelos games como Final Fantasy, que tem como plano de fundo um mundo onde os adolescentes são forçados a fazer tatuagens mágicas quando eles se tornam adultos. Essas tatuagens mostram para o mundo no que eles são melhores. O personagem principal não aceita que imponham o que ele tem que fazer da sua vida, se rebela, e descobre alguns segredos obscuros que o colocam em desvantagem com o governo.

Foi muito divertido escrever, e eu estou torcendo para trabalhar em mais alguns livros YA depois que esse for lançado em novembro.

What is your advice for the future writers?
Take every opportunity. And not just the kind where you're actually writing. Go out, meet people. Go to networking events, spend time on social media meeting fellow authors online. Not just because they might be able to help you later down the line, but because these are the people that might shape your career and inspire your writing. Meeting numerous young adult authors made me want to write that kind of book.

Also, be generous. That's a tip I'm stealing from Robin Black. Give advice when you can (such as now!), help your peers. The universe might just reward you. And besides, it's tough to be a writer. Pursuing art. Make sure you're giving back whenever you can.

Qual é a sua dica para os futuros escritores?
Aproveite toda oportunidade. E não apenas sobre o que você está realmente escrevendo.  Saia, conheça pessoas. Vá a eventos de networking, gaste tempo em mídia social online, conhecendo autores. Não apenas porque eles podem te ajudar depois, mas porque são essas pessoas que podem moldar sua carreira e inspirar sua escrita. Conhecer vários autores de YA me fez querer escrever esse tipo de livro.

Além disso, seja generoso. Essa é uma dica que estou roubando do Robin Black. Dê conselhos quando você puder (tal como agora!), ajude seus iguais. O universo pode te recompensar. E também, é duro ser um escritor. A arte de persistir. Certifique-se que você está retribuindo sempre que você puder.

Leave a message to readers.
Hm... thanks for having me? :-) Also, if you liked my little book, here are a couple of fun geeky reads that I absolutely adored recently. Ready Player One by Ernest Kline, Guy In Real Life by Steve Brezenoff, and Robogenesis by Daniel H. Wilson (sequel to Robopocolypse). You'll like them too, I promise!

Deixe uma mensagem para os leitores.
Hum... obrigado pelo espaço? :-) Além disso, se você gostou do meu pequeno livro, aqui estão algumas leituras geek que eu absolutamente adorei recentemente. Leia “Player One” do Ernest Kline, “Guy In Real Life” do Steve Brezenoff, and “Robogenesis” do Daniel H. Wilson (continuação de Robopocolypse). Você vai gostar também, eu prometo!



*As obras literárias do estilo são ambientadas na Era Vitoriana; uma época da história real da Inglaterra, entre 1837 a 1901, na qual o país era governado pela Rainha Vitória. Porém, a tecnologia retratada nos enredos é muito avançada para a época, onde as máquinas de alta tecnologia eram movidas a vapor. Dentro desse estilo, naves espaciais, carros e aviões são possíveis durante o século 19, através da tecnologia a vapor. (Fonte)

terça-feira, 1 de julho de 2014

A Máquina de Contar Histórias


Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias , o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das filhas, sem amigos... O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar. Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V. Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.

Sinceramente, eu não sei nem por onde começar a escrever essa resenha. Comecei a ler A máquina de contar histórias em um domingo à noite e na segunda eu já tinha terminado. Não conseguia me desligar da leitura, não dava para não pensar na história da Família V

Vinícius é um renomado escritor. Seus livros contam com doses certas de sentimentos, encantando os leitores do mundo inteiro, que acreditam fielmente que o grande Vinícius Becker é sensível, amoroso e tem uma vida incrível. O que eles não sabem é que, atualmente, Vinícius cria seus livros de forma quase obsessiva, apenas com o intuito de vender. Ele domina seus projetos com maestria e produz o que as pessoas desejam consumir. Além disso, as emoções e os sentimentos descritos nos livros são frutos de sua imaginação e estão todos catalogados em uma planilha do Excel, esperando para serem usados.

Na verdade, já faz tempo que ele parou de viver os sentimentos puros que são descritos em seus livros. Quatro anos e meio, com exatidão. Desde que sua esposa Viviana foi diagnosticada com leucemia. Sua vida se tornou uma semi-vida, onde tudo se resumia a escrever. Suas filhas (Valentina e Vida) tiveram que enfrentar a doença da mãe sem a ajuda de um pai presente. Sua família, a linda Família V, se tornou triste e rancorosa. E enquanto ele encarava o sucesso no lançamento do seu novo livro, Viviana encarava a morte, sozinha.

Agora, novamente em sua casa e tentando tomar as rédeas de sua vida, Vinícius percebe a cada dia as feridas causadas pela sua ausência. Perdido em seu inferno particular, ele encontra um vídeo de sua esposa, revelando seus maiores desejos. Em uma tentativa de se reencontrar, redescobrir as filhas e honrar a memória de Viviana, ele propõe uma viagem as suas filhas. Apostando tudo nessa viagem, Vinícius sabe que essa pode ser sua última chance de mudar o rumo de sua vida. 
“Sem amigos, sem esposa, sem filhas. O lugar pelo qual ele tanto havia lutado revelava-se o lugar em que ele nunca havia desejado estar.” Página 54
O livro já me conquistou pela capa. É linda, mostra um pouquinho do que encontraremos na história e tem tons incríveis. Arrisco dizer que é uma das capas mais bonitas da minha estante. Além da capa, o conteúdo encanta. Gomyde conseguiu criar uma história tão real e tão crível, que é difícil não se emocionar. Ele mostra o quanto o ser humano é vulnerável e como é mais fácil se prender a uma desculpa do que encarar um problema ou uma doença.

Os personagens são muito bem construídos. Vinícius se tornou um cara fraco, se perdeu em sua dor e tudo que restou foi o jeito frio de agir. Já as garotas são incríveis. Valentina é uma adolescente frustrada e determinada, que se sente traída pelo pai. Foi ela quem cuidou da mãe até o final e só ela sabe o quanto sofreu. Apesar de querer ser totalmente diferente do pai, ela herdou seu talento para escrita e é tão boa quanto ele, talvez mais. Vida é a caçula da família, uma fofa. Suas perguntas são as mais inocentes e é ainda mais emocionante ver dor pelos olhos dela. 

A história da Família V é tocante. O desejo de Vinícius de resgatar os pedaços da sua família, a sensibilidade de Gomyde ao compor a história e a forma como tudo se encaixa no final são o que tornam A máquina de contar histórias um livro único, que nos faz refletir sobre o que realmente levamos da vida.  
“Por que as pessoas se contentam com tão pouco? Por que a vida real não pode ser uma fantasia com capítulos, reviravoltas e sonhos realizados de forma inesperada?” Página 126 
*Este livro foi uma cortesia da Editora Novo Conceito.