INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

terça-feira, 8 de julho de 2014

Roleta Russa


Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vítima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de forma abrupta. Logo em seguida, mais um golpe: a morte inesperada do pai, seu melhor amigo.
Desnorteada, Dominika cede à pressão do tio, vice-diretor do serviço secreto da Rússia, o SVR, e entra para a organização. Pouco tempo depois, é mandada à Escola de Pardais, um instituto onde homens e mulheres aprendem técnicas de sedução para fins de espionagem.
Em seus primeiros meses como pardal, ela recebe uma importante missão: conquistar o americano Nathaniel Nash, um jovem agente da CIA, responsável por um dos mais influentes informantes russos que a agência já teve. O objetivo é fazê-lo revelar a identidade do traidor, que pertence ao alto escalão do SVR.
Logo Dominika e Nate entram num duelo de inteligência e táticas operacionais, apimentado pela atração irresistível que sentem um pelo outro.
Nate é um agente da CIA que trabalha na Rússia e é responsável por cuidar de Marble, um informante de extrema importância para os EUA. Marble ocupa um cargo no coração do SVR e tem acesso a quase todas as informações importantes do governo russo. Além de possuir um importante cargo, Marble é colega de longa data de Vanya Egorov, o vice-diretor. Sendo assim, ninguém jamais desconfia que ele é o traidor russo que todos procuram. 

O único problema é que o último encontro entre o agente e o informante não saiu bem como planejado. Nate conseguiu deixar seu ativo em segurança, mas foi reconhecido pelos russos. Com a identidade manchada, Nate vê sua carreira ir por água abaixo e seu dias na Rússia chegarem ao fim. Suas únicas opções são voltar para os EUA ou morar na Finlândia e ele escolhe a segunda, podendo assim continuar perto da Rússia. 

Dominika era uma bailarina incrível e seu sucesso profissional parecia estar garantido. Até que o destino resolveu interferir e ela parou de dançar, para sempre. Como se não bastasse, seu pai morre de forma inesperada. Sem planos para o futuro, ela decide aceitar a única proposta que tem: Ajudar seu tio Vanya em uma arapuca do governo. 

Porém, trabalhar para o governo é um caminho sem volta. Depois de ter participado de um plano do governo, ninguém podia correr o risco de que ela abrisse a boca. Sendo assim, ela passa a trabalhar para a Rússia, usando seu corpo como arma. E sua primeira missão importante é justamente conquistar Nate e descobrir quem é o traidor russo. 

E então ela embarca para a Finlândia e entra em uma jornada marcada por intrigas, desconfiança e grandes perigos.
“Os dois dobraram esquinas opostas e chegaram juntos à porta do clube. A respiração dela ficou mais rápida, o pulso dele também, mas ambos lembraram a si mesmos o que precisavam fazer com o outro. Mãos à obra.” Página 135 
O livro conta com vários personagens, todos muito bem construídos e com personalidade forte. Além dos que já comentei, temos os chefes do Nate na Finlândia. Gable também cuidava de informantes, até que fez besteira e foi mandando pra lá. Ele tem um senso de humor incrível e adora contar histórias do que já viveu. Marta é a única amiga de Dominika. Ela também já foi usada como pardal (mulheres que seduzem homens importantes para descobrir informações) e hoje tem uma visão particular sobre tudo.

Um ponto super bacana do livro é que no final de cada capítulo tem uma pequena receita de uma comida que foi citada. Eu adorei esse detalhe, achei que enriqueceu bastante o livro. 

Enfim, confesso que comecei a leitura de Roleta Russa com altas expectativas. A sinopse prometia um duelo de inteligência entre Nate e Dominika, além de uma grande atração entre os dois. Personagens interessantes em um plano de fundo cheio de intrigas e conspirações? Quero ler. Porém, no início o livro tem um ritmo bom, mas, depois de alguns capítulos, a narrativa fica um pouco arrastada. As intrigas e desconfianças continuam, mas de uma forma mais lenta. Acontecem coisas surpreendentes e reviravoltas incríveis, mas sem muito ritmo. 

Sendo assim, toda aquela expectativa que criei, acabou não sendo tão correspondida. Não me entenda mal, o livro é bom e a premissa interessante, mas as descrições são longas, então tenha isso em mente quando for ler. No mais a história é muito boa, dá pra ter uma noção de quanta sujeira existe por trás dos serviços secretos. Recomendo para quem gosta e está familiarizado com o gênero
“Contava ao homem a história do cidadão russo que estacionara o carro na frente do Kremlin.
_ Um policial veio correndo na direção dele e disse: “Ficou maluco? Não sabe quem trabalha ai? Todos os políticos do governo!” Aí o outro respondeu: “Não tem problema. Meu carro tem alarme”.” Página 126
*Este livro foi uma cortesia da Editora Arqueiro. 

14 comentários:

  1. hm, bacana um livro que fale sobre CIA e serviços secretos, me interessou ;)

    www.tofucolorido.blogspot.com
    insta: liviaalli

    ResponderExcluir
  2. Oi Gabriela :D
    Quando li a sinopse do livro achei a história muito interessante e estava com uma expectativa enorme de pegar esse livro para ler. Agora que li sua resenha percebi que tenho que ir com menos expectativa para não me decepcionar.
    Adoro a forma como você escreve, você nos transporta para dentro dos livros, parabéns.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Bruna!
      Então, o livro tem um ritmo bem diferente, sabe? Não é aquela coisa ligada no 220.. É bacana ter isso em mente quando for iniciar a leitura. :)

      Beijo!

      Excluir
  3. adoro livro com esses suspenses e tals. muito bom,

    Abraços, Edwin.
    www.oquefaltou.com|Facebook|Twitter|Instagram

    ResponderExcluir
  4. Adorei o tema que ele trata, deve ser cheio de reviravoltas!

    Bjux, Jell
    www.urbanoeretro.com,br

    ResponderExcluir
  5. Eu comecei a ler e larguei. Até andei lendo resenhas positivas, o que me fez pensar que uma ressaca literária que tinha atrapalhado minha leitura. Mas lendo a sua, eu me identifiquei mais. Achei o começo já arrastado, e acabei desistindo pois minha atenção era desviada facilmente da leitura. E concordo que as receitas deram uma pegada diferente ao livro, mas não sei se tem tanto sentido misturar a culinárias com esse tipo de história.

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Thais, que bom que não fui só eu que estranhou o ritmo do livro. Realmente, a leitura não rendia muito, parei várias vezes.
      E eu achei tão bacana as receitas, que nem pensei nisso. haha Mas realmente, inesperado misturar culinária com espionagem, né?

      Beijo!

      Excluir
  6. A capa é linda e sua resenha me chamou muito a atenção, vou anotar a dica. Ótima resenha!
    http://ourrsecret.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Também achei a premissa super interessante, pena que não correspondeu às suas expectativas. Essas coisa de espionagem é sempre interessante, tem uma aura de mistério...

    ResponderExcluir
  8. É ruim quando criamos expectativas em um livro e elas não são tão correspondidas né?! Eu ja vi varias pessoas falando a mesma coisa que vc.
    Não sei mais se vou ler.
    Bjss

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Que legaal! Eu tô doooooooida pra ler esse livro! :)

    ResponderExcluir