INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Se eu ficar


Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais – mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente – e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas. 


Nem sempre me apaixono pelos “livros do momento”. Claro que um ou outro sempre chama a minha atenção, mas não é sempre que eles viram minha prioridade e muitas vezes eles acabam não correspondendo as minhas expectativas. Ok, mas por que eu estou falando isso? Só para ficar bem claro que o motivo de eu ter ficado tão sensibilizada por essa história e estar recomendando para o mundo inteiro vai muito além de o livro estar “na moda”. Se eu ficar conta uma história emocionante, que vai te fazer refletir por um bom tempo. 

Mia tem uma vida ótima, obrigada. Está cursando o último ano de colegial, tem uma família unida e feliz, namora um roqueiro super gente boa e tem uma melhor amiga leal. Além disso, ela toca violoncelo e é muito talentosa. Assim como toda garota de sua idade, tem receios e inseguranças quanto à faculdade e ao futuro, mas, no geral, ela não poderia estar mais feliz. 

Sua vida muda abruptamente quando seu pai decide visitar um casal de amigos que mora na cidade vizinha. É um dia como qualquer outro, mas devido à previsão de neve todas as aulas foram suspensas e a família ganhou uma folga bem no meio da semana. Então Mia, seu irmãozinho Teddy e seus pais embarcam, pela última vez, em uma viagem juntos. 

Mia nem chega a sentir o acidente. Continua escutando a música que está tocando no rádio e percebe que seu corpo está inteiro. Se ela está bem, todo mundo deve ter saído do carro também. É isso que ela pensa quando começa a andar pela estrada procurando seus pais. Quando ela os encontra, percebe que eles estão mortos. Ela sai desesperada em busca de Teddy, mas acaba encontrando o seu próprio corpo. Como ela pode estar andando e observando tudo se seu corpo está ali, no chão? E é então que ela percebe a gravidade do que aconteceu.
“-Por quê? Digo, o que você vai conseguir fazer em um segundo?
Adam faz uma pausa. Seus olhos, que normalmente são uma mistura de cinza, castanho e verde, de repente escurecem.
-Mostrar a ela que estou aqui. Que ainda há alguém aqui.” Página105
O livro é narrado por Mia e tem uma linguagem simples e leve. Mesmo assim, a história é densa e cria um peso dentro da gente. Depois do acidente, Mia acompanha seu corpo até o hospital e tenta descobrir o que aconteceu com Teddy. Ela passa as 24 horas seguintes acompanhando as visitas de seus familiares e amigos. A narrativa alterna os acontecimentos do hospital e flashbacks da vida de Mia. Ela conta como foi o nascimento do Teddy, seu primeiro encontro, entre outras coisas, e percebe que cabe a ela decidir se vai ficar. Só ela sabe o peso dessa escolha.

Eu acho que justamente pelo livro ser narrado pela Mia, com essa linguagem de adolescente, é que a história fica tão tocante. Muito do que ela fala ali já aconteceu comigo e com você. Os questionamentos, as festas, as inseguranças, os momentos felizes, a cumplicidade entre a família. Tudo isso é tão normal e tão presente na nossa vida, que é um baque muito grande ver isso destruído de uma hora para outra.

A consciência de tudo que foi perdido e dos momentos que não vão acontecer mais é uma das coisas que mais dificulta a escolha da Mia e que deixa a leitura mais emocionante. Pra mim, a grande lição desse livro é: dar mais valor aos pequenos momentos. Aproveite todo o tempo que você tiver com as pessoas que você ama. Aprecie e seja grato.  
“Sou eu quem deve decidir. Agora sei.
E isso me aterroriza mais do que qualquer outra coisa que aconteceu hoje.” Página 75
*Este livro foi uma cortesia da Novo Conceito.

17 comentários:

  1. Gabriela, eu não leria esse livro normalmente, mas a sua resenha consertou a impressão errada que a sinopse me deixou. Fiquei curiosa pra saber o que acontece com o Teddy. :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Monalisa, também fiquei o tempo inteiro preocupada com Teddy. Mas a autora não explora tanto essa parte, em certa altura ela revela o que aconteceu e pronto. Não com muito sensacionalismo, entende?

      Excluir
  2. Eu tinha ouvido falar do livro, mas agora fiquei super curiosa para ler, com certeza já está na minha wishlist!

    http://www.heaserty.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Ah eu quero ler e ver o filme tambéem!
    Deve ser lindo :´)

    beijo,
    Guerra de Almofada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh eu quero e não quero ver o filme. Acho que vai ser muuito triste!
      Mas acho que você vai gostar do livro!!

      Beijo!

      Excluir
  4. Eu ADOREI esse livro, apesar de não ter chorado me emocionei muito e achei incrível, mas posso esperar pra ver o filme <3.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Ah, alguém que gostou tanto quanto eu. É desse jeitinho mesmo, a Mia faz com que a gente acabe se identificando com ela e isso nos deixa próximos e ficamos tocados durante a leitura. Ela é a grande culpada por nos deixar assim haha. Um ótimo livro mesmo.

    Beijos,
    Larissa

    Vitamina de Pimenta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Larissa! É tudo culpa da Mia! hahah Não dá pra não se identificar!

      Beijo!

      Excluir
  6. Eu vi o trailer do filme e a história me pareceu ser super emocionante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu to evitando de ver o trailer! haha Vou deixar pra assistir o filme e sem ter visto trailer nenhum antes.

      Excluir
  7. ainda nao conhecia esse! adorei a resenha, fiquei bem curiosa pra ler

    www.tofucolorido.blogspot.com
    insta: liviaalli

    ResponderExcluir
  8. Oie! A capa é linda estou louca para ler esse livro! E assistir ao filme tbm!
    Bjs, tem promoção no blog http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/08/promocao-de-aniversario-do-amor.html
    se puder comentar nesse post ajudará muito:
    http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/08/gringos-online.html
    Nay =D

    ResponderExcluir
  9. Meu pai comprou esse, vou ler, certamente! Mas mais pra frente. Não tou muito na vibe de um livro tão triste agora. Sua resenha ficou ótima e animou mesmo a ler o livro!
    Samara - www.infinitoslivros.com

    ResponderExcluir
  10. Estou ainda no começo do livro e apesar de estar gostando do livro, tô achando meio clichê, principalmente o namoro dela. Mas, acredito que a história ainda vá evoluir, e quero terminar logo a leitura pra pode assistir o filme. =)

    Bjos

    http://entrereaiseutopias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir