INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Um Amor Perfeito


Uma nova série de Susan Fox chega para aquecer os corações dos leitores. Conheça a cidade de Caribou Crossing em que um jovem casal planeja a vida que sempre sonhou... Wade Bly e Miriam são um casal perfeito: juntos desde a escola, ambos sonham com uma vida feliz juntos. Wade tem planos de se casar com Miriam e trabalhar no rancho de seu pai, e futuramente, com o dinheiro que irá guardar, aumentar sua família com quatro filhos. Miriam sabe que sua felicidade está ao lado de Wade. Ele é um homem carinhoso e sonhador e um amante quente e sensual. Suas vidas estão conectadas e felizes. Até que uma gravidez inesperada e algumas decepções irão desafiá-los. Eles estão prontos para encarar os desafios da vida? Um amor que está apenas começando... e provações que irão mostrar-lhes o caminho. Não perca a saga Caribou Crossing! 
É difícil escrever sobre um livro quando ele não conseguiu me cativar. Nunca tinha lido nada da autora e acabei solicitando Um amor perfeito para resenha por pura curiosidade. Infelizmente, meu primeiro contato com a Susan Fox não foi surpreendente.

Caribou Crossing é uma pacata cidade de interior. Cercada por ranchos, a cidade proporciona aos seus moradores uma vida tranquila e grande contato com a natureza. Wade e Miriam adoram a cidade e não conseguem se imaginar morando em outro lugar. Jovens e recém casados, eles estão começando a vida que sempre sonharam.

Oito anos depois, a vida não é o mar de rosas que eles planejaram. O casal continua sim apaixonado e feliz, porém o destino alterou a ordem de seus planos e agora eles têm uma grande hipoteca para pagar e uma linda filha para criar. E é nesse ambiente desconhecido que o destino dá um golpe ainda mais cruel na família. Agora Miriam e Wade precisam colar seus cacos e descobrir uma maneira de seguir em frente.
"Droga! Ela era uma pessoa otimista e que sempre procurava ver o lado mais luminoso da vida. Ela, sim, superaria tudo e, de alguma maneira, a vida voltaria ao normal." Página 102
Wade tem valores machistas e acha que precisa fazer tudo sozinho. Não aceita pedir ajuda ao pai e tem muita dificuldade em administrar sua dor. Mesmo assim, não se pode negar que ele é um companheiro apaixonado, que tenta fazer tudo de melhor para sua mulher e sua filha. Já Miriam é forte e tem a cabeça no lugar. Sabe bem o que quer e dá apoio incondicional ao marido. Porém, depois do incidente, ela entra em depressão e passa os dias tentando apenas não pensar, não sentir. 

Até a metade do livro, a narrativa vai alternando entre o presente e flashbacks do passado. Cada capítulo é contado a partir da visão de Miriam ou de Wade e os capítulos se complementam bem. Do meio até o final, a narrativa passa a mostrar o que está acontecendo no momento. Achei bacana esse estilo da narrativa, fez a leitura fluir bem. 

Como eu disse lá em cima, a história não me conquistou. É uma leitura rápida e leve, mas a história é perfeita de mais, sabe? Parece que a autora escreveu tudo de forma mecânica. Quando o inesperado aconteceu na vida do personagem, eles se fecharam e ficaram previsíveis. Só nas últimas páginas que consegui encontrar personagens semelhantes a pessoas reais.  

Enfim, o livro não é ruim, mas não foi uma história que me acrescentou alguma coisa. Não é o tipo de livro que você passa horas pensando depois, nem que te surpreende. É bem escrito, tem uma capa bonita, personagens bacanas, mas para por ai. Não tem nenhum aspecto encantador. Então, recomendo para você que adora romance, casais apaixonados e histórias extremamente leves.  
"Eu também te amo, minha querida. - Olhando em seu belo rosto, ele refletiu. - Sabe, quando nos casamos, aos dezenove anos, aquilo meio que me pareceu que a gente estava brincando de ser gente grande. Agora, sinto que tudo é real. Um rancho e uma filha. Acho que não dá pra ser mas gente grande do que isso..." Página 30
*Este livro foi uma cortesia da Única Editora. 

10 comentários:

  1. hm, pelo que vc disse principalmente na conclusao acho que nao seria mt meu estilo de livro...
    finalmente fiz a fan page do blog, curte lá ;)

    www.tofucolorido.blogspot.com
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Eu já ouvi diversas opiniões sobre a autora , alguns gostam outros nem tanto , tenho uma certa curiosidade em relação a ela, mas pela sua resenha eu desanimei um pouquinho hahaha

    beijos , Anna

    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Anna!
      Eu acho que se você tem curiosidade, vale a pena ler. Só tem que ter na cabeça que a história é leve, sabe?

      Beijo!

      Excluir
  3. Eu gosto de livro que me fazem refletir um pouco sobre eles depois, aqueles que me deixam pasma de tão boa que é a historia e principalmente aqueles que ensinam um pouco a vida e te faz ver o mundo de outro jeito... e bom, o livro não me pareceu exatamente isso pelo o que você disse. No entanto, otima resenha, e parabéns pela sinceridade.

    http://sublimecapital.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Thayná, o livro tem uma história bem leve, tipo sessão da tarde, sabe? Tem que ter isso em mente quando vai ler. :)

      Excluir
  4. Oiii tudo bem???
    Quero muito ler esse... deve ser muito romântico mesmo.
    Passei para conhecer o blog e já amei.... Estou seguindo aqui venha conhecer o meu e se gostar segue também. ..
    Obrigada e até mais. .
    Blog: http://dieinydicas.blogspot.com

    Fanpage: https://m.facebook.com/dieiny.josiane?_rdr

    ResponderExcluir
  5. Vish, lendo sua resenha me lembrei do livro "Dançando sob cacos de vidro", pois é bem do mesmo estilo. Intercalando entre o presente e passado, contando sobre a relação do casal, e fica nessa. Acho que nós leitores gostamos de conhecer o desenrolar das coisas, de histórias que tenham um quê a mais além do cotidiano vivido na vida real. Achei a capa bonita, mas só pelo que você citou já me desanimou também de ler, não faz meu estilo :/

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova de A Seleção, vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Carol,
      Concordo com você. Se o livro não tiver um elemento surpresa ou algo que se destaque, a história pode acabar não sendo o que o leitor esperava.

      Beijo,
      http://www.pitadadecultura.com/

      Excluir
  6. Gabriela, você disse que lendo esse livro teve a impressão de que ele foi escrito de forma mecânica. E eu acredito. Já li muitos livros que me passaram essa mesma impressão, e é tão triste isso. Quando o escritor coloca a própria alma no que faz, isso se traduz no livro. Aliás, acho que isso acontece em muitas outras profissões, senão todas. Um trabalho feito com carinho gera um impacto completamente diferente do que algo feito de forma mecânica.
    Enfim. Seu blog sempre com ótimos textos e análises. :)
    Um abraço,
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Monalisa! O primeiro passo para o trabalho dar certo ou ficar interessante, é se doar por inteiro. Não adianta fazer só por fazer, escrever só pra dizer que escreveu. Dedicação e carinho são elementos essenciais, que influenciam completamente o resultado do trabalho. :)

      Beijo!

      Excluir