INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Os Solteiros


Hannah é diretora de elenco em Nova York e ainda chora pelo ex que a abandonou. Rob não é muito bom em assumir compromissos, mas nos tempos da faculdade quase namorou Hannah — e não se esquece disso... Vicki tem um trabalho lucrativo (embora tedioso) como designer de interiores de uma grande rede de supermercados, e é uma depressiva crônica. Nancy leva uma vida dupla, e Joe é um quarentão que adora namorar mulheres mais jovens... Não há como negar: juntos, eles podem comprometer seriamente os planos de Bee de ter o casamento mais elegante da cidade. Da união desses personagens apaixonados resulta um romance divertido e doce sobre vidas entrelaçadas, relações de amizade e o incontestável amor.
Depois que terminei de ler A Culpa é das Estrelas, eu queria uma história com cara de sessão da tarde. Daquelas que te fazem rir e não querem nada em troca, sabe? Sem dor e sem reflexões. E Os Solteiros me pareceu o livro certo para o momento.

O que Hannah, Rob, Vicki, Joe e Nancy Phil têm em comum? Todos estão convidados para o casamento de Bee. E todos são solteiros. Cada capítulo do livro mostra o ponto de vista de um deles e conta um pouquinho sobre sua história. Quem são, quem foram e o que esperam da vida. 

Hannah é diretora de elenco, ou seja, ela escala atores para comerciais e filmes de baixo orçamento. No momento, sua carreira está dependendo do “sim” de uma renomada atriz. Se ela aceitar participar do filme alternativo que Hannah está produzindo, Hannah dará um salto em sua carreira. O problema é que ela dará a resposta no sábado à tarde, momento em que a Hannah estará sendo madrinha de casamento. 

Rob não tem uma carreira. Atualmente ele trabalha na biblioteca da faculdade e vive em função de sua cadelinha que tem epilepsia. Ele não é o tipo de cara bom com compromissos e responsabilidades. Na faculdade, quando ainda morava em Nova York, ele quase namorou Hannah, mas, como era de se esperar, deixou a oportunidade passar. 

Vicki foi sugada pelo sistema. Ela era uma jovem designer cheia de ideias, mas abandonou seu sonho para aceitar um emprego pouco estimulante, que paga uma quantia absurda para ela basicamente manter o interior dos mercados da mesma maneira. As amizades foram substituídas por solidão. A felicidade, por depressão.

Joe é tio da noiva. Irmão caçula, demorou a assumir responsabilidades e não é muito bem visto pela família. Acabou indo morar em Las Vegas e virou um empresário de sucesso. É um mulherengo assumido.

Phil nem conhece os noivos. Sua mãe estava convidada para o casamento, mas ficou doente e mandou o filho ir em seu lugar. A mãe do noivo é uma velha conhecida e seria desfeita não comparecer ao casamento. 
“Ele fechou os olhos e considerou suas opções. Dormir não era uma delas. Ele estava exausto, mas ligado. Sabia o que queria fazer. Ele foi cheio de atitude até o laptop e o ligou.” Página 190
Comecei a leitura imaginando que iria me apegar aos personagens logo de cara. Infelizmente, não foi o que aconteceu. A história não me convenceu, era leve de mais. Gostei dos capítulos alternados, mas não conseguia encontrar o humor que o livro prometia. Sem contar que me deparei com alguns errinhos de edição. Maaas, como o livro tinha pouco mais de 200 páginas, decidi não abandonar a leitura.

E pasme: fui surpreendida. Lá pela metade do livro eu já tinha começado a gostar de alguns dos personagens e até torcia por eles. As situações engraçadas finalmente começaram a aparecer e eu me peguei curiosa para saber qual seria o desfecho. 

Acredito que a autora quis mostrar como diferentes pessoas agem quando inseridas em um mesmo contexto e o quanto essas reações são influenciadas pela bagagem emocional de cada uma delas. Ela também mostra como é mais fácil viver no comodismo e enxergar somente o que queremos enxergar.

Enfim, o que posso dizer de Os Solteiros? Não vai ser “O” livro da sua vida, mas é uma boa diversão. Tem como bônus uma mini moral, situações divertidas e personagens carismáticos. Se você é fã de livros leves, vai apreciar a leitura. 
“São algemas de ouro. É assim que eles chamam isso, né? Quando você ganha dinheiro demais para não fazer aquilo que realmente te faria feliz?” Página 113 
*Este livro foi uma cortesia da Editora Novo Conceito.

9 comentários:

  1. Adoro livros leves e cheios de humor.... uma leitura deliciosa. Gostei da sinopse.
    Boa semana,
    Bjos,
    http://blogdmulheres.blogspot.com.br/2014/09/cilios-posticos.html

    ResponderExcluir
  2. Fiquei bastante curioso para ler esse livro, espero não criar grandes expectativas também e depois elas não serem totalmente atendidas.

    Laplace Cavalcanti
    Autor de A Página Certa
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É melhor ler sem expectativas e se surpreender. :)

      Excluir
  3. Fiquei curiosa para ler esse livro, parece ser legal a história. Eu já vou anotar na minha lista de leituras. :D

    Beijos ♥
    http://www.garotaeseuslivros.com/
    https://www.youtube.com/user/anacrisinah

    ResponderExcluir
  4. Parece ser uma leitura bem levinha mesmo, mas essa temática de "casamento", "relacionamento" etc não me atrai muito... Essa parte da amizade me atrai mais.

    ResponderExcluir
  5. gosto tbm desses livros pra passar o tempo, bacana a indicação

    www.tofucolorido.blogspot.com
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  6. Parece mtu legal! Adoro historia sessao da tarde tbm! hehehe
    bjs

    www.sisterlylove.com.br

    ResponderExcluir