INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

quinta-feira, 28 de maio de 2015

O Voo da Libélula


Na noite de 23 de dezembro de 1980, um avião cai na fronteira entre a França e a Suíça, deixando apenas uma sobrevivente: uma bebê de 3 meses. Porém, havia duas meninas no voo, e cria-se o embate entre duas famílias, uma rica e uma pobre, pelo reconhecimento da paternidade.
Numa época em que não existiam exames de DNA, o julgamento estende-se por muito tempo, mobilizando todo o país. Seria a menina Lyse-Rose ou Émilie? Mesmo após o veredicto do tribunal, ainda pairam muitas dúvidas sobre o caso, e uma das famílias resolve contratar Crédule Grand-Duc, um detetive particular, para descobrir a verdade.
Dezoito anos depois, destroçado pelo fracasso e no limite entre a loucura e a lucidez, Grand-Duc envia o diário das investigações para a sobrevivente Lylie e decide tirar a própria vida. No momento em que vai puxar o gatilho, o detetive descobre um segredo que muda tudo. Porém, antes que possa revelar a solução do caso, ele é assassinado.
Após ler o diário, Lylie fica transtornada e desaparece, deixando o caderno com seu irmão, que precisará usar toda a sua inteligência para resolver um mistério cheio de camadas e reviravoltas.
Em O voo da libélula, o leitor é guiado pela escrita do detetive enquanto acompanha a angustiada busca de uma garota por sua identidade. 
Que livro! Michel Bussi conseguiu me enganar direitinho. É natural pensar que em certo ponto do livro a identidade do bebê vai se tornar óbvia, né? Mas não! Nós somos manipulados o tempo inteiro e o final consegue sim surpreender.

O mundo está no clima do natal. Quando um avião cai, pouco antes de chegar ao seu destino na França, as tristes manchetes anunciando a terrível tragédia parecem garantidas. Mas, como se fosse um milagre de natal, uma recém nascida sobrevive. E, quando a dor causada pela tragédia dá lugar a empatia, um escândalo acontece: Duas famílias aparecem para requerer a guarda da menina. 

A princípio parece um dilema fácil de ser resolvido, basta ver quem apresenta uma foto que mostre a menina sobrevivente. Mas, não é bem assim que acontece. O ano é 1980 e as fotografias não eram tão comuns como são hoje. A família de Émilie é humilde e fotografias são um luxo pelo qual eles não podem pagar. Já os avós de Lyse-Rose têm apenas uma fotografia, do dia em que a menina nasceu, onde ela aparece de costas. Todos os documentos dos passageiros foram queimados durante a explosão que sucedeu a queda e na época ainda não existiam os exames de DNA. As duas famílias afirmam parentesco com a sobrevivente e o que se parecia simples, se transforma em um caso extremamente complexo.

Indignada com a falta de respostas, uma das avós resolve contratar o detetive particular Grand-Duc. Ela lhe dá carta branca e recursos ilimitados para descobrir quem realmente sobreviveu. O prazo termina quando Lylie (Lyse-Rose + Émilie) completar 18 anos. O detetive, que começou sua jornada confiante, deu de cara com inúmeros becos sem saída e passou quase duas décadas pesquisando um mistério sem resposta. Quando ele está prestes a dar um tiro na própria cabeça, a solução do caso finalmente aparece.     

Porém, antes que ele possa tomar alguma atitude a respeito de sua descoberta, ele é assassinado. Em uma corrida contra o tempo, integrantes das duas famílias saem em busca das pistas deixadas por Grand-Duc para descobrir, de uma vez por todas, quem é Lylie.
"Registrei neste caderno todos os indícios, todas as pistas, todas as hipóteses. Dezoito anos de investigação. Tudo anotado nestas cem páginas." Página 12
Grand-Duc passou dezoito anos acompanhando a vida de Lylie e resumiu tudo em 100 páginas. Depois do assassinato do detetive, nós passamos a ter acesso ao tal caderninho de anotações, então durante todo o livro podemos seguir a linha de raciocínio do detetive e perceber que ele explorou todas as possibilidades possíveis. 

E é absurda a forma como o autor consegue manipular o leitor. Ele nos faz ter certeza de que a Lylie na verdade é Émilie, depois você passa a jurar que ela é a Lyse-Rose e depois já não sabe mais de nada. E, apesar de o livro todo ser sobre ela, a Lylie passa a maior parte do livro desaparecida. Tudo que sabemos sobre ela é apresentado através de lembranças do detetive, do irmão de Émilie e da irmã de Lyse-Rose. 

Não é a toa que o livro ganhou quatro prêmios na França. O Voo da Libélula é uma história extremamente bem construída e cheia de detalhes, que conta com duas sacadas geniais. Ao terminar a leitura, a solução parece óbvia e você percebe o quanto o autor foi bom em esconder suas verdadeiras intenções. Super recomendo! 

Ahh, e o livro vai virar filme. Bacana, né? 
"Ele ergueu os olhos para o céu. E se descobrisse a prova definitiva? Ainda poderia impedir aquilo. Bastaria encontrar a solução." Página 329
*Esse livro foi cedido para resenha pela Editora Arqueiro.

11 comentários:

  1. Que história eletrizante Gabriela, fiquei curiosa sobre essa "manipulação" do autor. Quero ler!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, eu achei a história genial, Camila! Queria sair contando tudo que acontece na resenha, mas não dá, né? hehe Espero que você consiga ler! :)

      Excluir
  2. Que livro interessante, sério! Fiquei louca pra ler, parece o tipo que prende extremamente nossa atenção. Adorei a resenha!
    beijos.
    http://www.amandatelo.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não dá pra largar antes do final, Amanda!! Que bom que você gostou! :)
      Beijo!

      Excluir
  3. Oi Gabi! Eu adoro finais surpreendentes e livros que conseguem ir nos amarrando de uma forma que caímos direitinho na armadilha. Me senti assim com Garota Exemplar, não sabia exatamente no que acreditar, me senti perdida, e justamente por isso praticamente devorei o livro kkkkk. Fiquei muuuito curiosa com O Voo da Libélula. Com certeza vou procurar comprar depois que ler minhas 800 páginas de Outlander kkkk. Aliás, já leu? To adorando!! Beijo, beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! A sensação aqui não é tãao forte como em Garota Exemplar, mas me senti super enganada em algumas partes!

      Nãaao, ainda não li. É bom mesmo? Parece que tem muita gente que gostou, né? :D

      Beijo!

      Excluir
  4. nossa parece msmo um titulo super interessante, premiado e cheio de tensao msm! fiquei mt curiosa pra ler!

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  5. Ollá Gabriela ^^
    Opa, opa, opa... para tudo!! QUE LIVRO MARAVILHOSO!! Preciso desde livro D: haha'
    Fiquei extremamente animada e me mordendo de curiosidade, estou tentando imaginar a historia mais realmente não me passa nada pela cabeça e isso causa o aumento da minha vontade de lê-lo :O

    Beijoxx e parabéns pela resenha ^^
    Princess of Love ♥ http://maria-gabriely.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii Maby!
      Então correeee ler! haha O livro é muuuito bom mesmo, acho que você vai gostar!

      Ahh, e obrigada pela indicação! Vou lá conferir!
      Beeijo!

      Excluir
  6. Ahhh quase me esqueci XD
    Te indiquei para uma tag ♥ espero que goste!

    Beijoxx.

    ResponderExcluir