INÍCIO SOBRE PARCEIROS RESENHAS ENTREVISTAS CONTATO

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Dezembro ♥

Passo mais tempo ouvindo do que falando. Observo o mundo ao meu redor com calma. Por fora, tudo parece normal. Mas, por dentro, meus pensamentos fervilham. A cabeça não para nunca, nem quando deveria relaxar. A ansiedade me consome. Problemas pequenos são analisados de tantas formas diferentes que parecem gigantes. A vida, que antes parecia passar tão devagar, se mostra em um ritmo frenético e, olhe só, as festas de fim de ano já começaram a dar as caras. A frustração aparece e os planos não realizados imploram por atenção. Em um momento de descuido o caos se instaura e parece que nada mais vai dar certo. 

Aí você se lembra de que o cérebro adora pregar peças. Não é você que ama dezembro? Para e respira. Aí você percebe que os planos só estão te lembrando de que eles ainda existem. O caminho é longo, mas vale a pena. Os problemas pequenos voltam a ser apenas isso: pequenos. E você percebe que não adianta nada carregar certos fardos. Perdoe-se e permita-se. Reveja suas prioridades, ajuste o foco e viva. O resto simplesmente acontece. 

Tirinha: Carolina Carmo

Hoje é segunda-feira. Dia de ter um ótimo começo de semana. ;)

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Que falta você me faz


Dezoito anos se passaram desde que a detetive Kat Donovan sofreu as maiores perdas de sua vida: a morte do pai e o fim do relacionamento com o noivo. Foram dois acontecimentos muito bruscos que ela ainda não conseguiu superar totalmente, mas, no dia a dia, prefere não pensar muito nisso.
Contudo, de uma só vez, essas duas feridas voltam a se abrir. Ao saber que o assassino de seu pai será executado, Kat resolve ter uma conversa com ele para esclarecer o caso. Mas o homem nega a autoria, dizendo que foi obrigado a confessar o crime, e ela acaba ficando com mais dúvidas.
Ao mesmo tempo, a detetive é procurada por um garoto que acredita que a mãe está desaparecida. Sem entender por que o adolescente insiste que ela, e não um outro policial, investigue o caso, Kat descobre que o sumiço está relacionado a seu ex-noivo e a um site de relacionamentos.
Lidando com dois casos simultâneos, ela decide seguir em frente com as investigações, mesmo que todos ao seu redor tentem dissuadi-la disso. Determinada, Kat trabalha segundo suas emoções, e a intuição lhe diz que ela não deve desistir.
Que falta você me faz é o segundo livro que leio do Coben esse ano e ele me fez pensar ~novamente~ o quanto esse autor é genial. A história grudou em mim, fiquei pensando no livro por vários dias. Sem contar as altas emoções durante a leitura. Preparem-se para cenas fortes no meio do caminho. 

Há 18 anos o pai de Kat Donovan foi assassinado e, pouco tempo depois, seu noivo a abandonou. Quase duas décadas se passaram, mas Kat ainda não superou.  Ela se transformou em uma pessoa solitária e infeliz e direcionou toda a sua vida para o trabalho. Formou-se e seguiu a carreira do pai, tornando-se policial.

Quando Kat menos espera, descobre que o assassino de seu pai tem pouco tempo de vida. Desesperada por respostas, ela consegue ter uma última conversa com ele que, ao invés de esclarecer tudo, deixa as coisas ainda mais confusas. Como se já não tivesse problemas o suficiente para solucionar, Kat é procurada por um adolescente (Brandon) que confia apenas nela para descobrir o que aconteceu com a sua mãe. Brandon tem poucas provas, mas afirma que a mãe foi viajar com o namorado e desapareceu. E o namorado é ~pasmem!~ o ex-noivo de Kat.
  
Motivada para descobrir o que realmente aconteceu na noite em que seu pai morreu e com a sensação de que existe alguma coisa terrivelmente errada no caso do desaparecimento da mãe do garoto, Kat começa a desenterrar o passado enquanto corre contra o tempo para concertar o futuro. 
“Você quer desenterrar a verdade, mas, em vez disso, só está se enterrando ainda mais. Por que será que o Henry vivia sumindo de casa? Por que ninguém nunca comentava nada a esse respeito na sua casa?” página 196
Que falta você me faz é um livro que aborda duas situações de uma maneira totalmente dinâmica. É narrado em terceira pessoa e cada capítulo aborda uma situação. Hora acompanhamos Kat e sua investigação, hora acompanhamos o que realmente está acontecendo com a mãe de Brandon e com as pessoas que estão com ela. Utilizando esse tipo de narrativa, Coben conseguiu passar muito bem uma visão geral do que estava acontecendo na história. Mas, não se engane. Mesmo sabendo de tudo que estava acontecendo, não foi nada fácil desvendar os mistérios que Coben criou.

Além dos mistérios instigantes, Coben criou fortes personagens, cada um com uma bagagem interessante. No decorrer da história vamos descobrindo coisas que nem imaginávamos e essas descobertas vão influenciando nossa percepção da situação. A partir daí, o ritmo da leitura vai se tornando cada vez mais frenético e, antes que você perceba, o livro grudou em você. Não dá para parar de ler e ir dormir. Ou comer. Ou trabalhar. Você lê, lê e lê. E quando termina, a história continua em você. É a magia do Coben.

Se você já leu alguns livros do Coben, deve ter percebido que o autor adora utilizar as várias faces da internet em suas histórias. Em Que falta você me faz foram abordados os perigos que um site de relacionamentos pode oferecer. Coben mostra uma situação extrema, onde as vítimas são descaradamente roubadas e enganadas e depois friamente assassinadas. As situações são descritas de com tanta veracidade, que chega a ser assustador. 

Se você ainda não leu nada do Coben, esse é um ótimo livro para começar. Vai te mostrar as melhores qualidades do autor. Se você já é fã do Coben, esse livro não vai te decepcionar. Gostei MUITO e recomendo!
 “A desesperança era muito mais produtiva quando procedia da esperança. Não havia mistério: para espatifar um objeto no chão, antes era preciso erguê-lo bem alto. Ou, em outras palavras, era preciso haver esperança para que fosse possível extingui-la.”Página 238
Ficou interessado nos livros do autor? Então confira a resenha de Um passo em falso, Seis anos depois, Alta tensão, Confie em mim Não conte a ninguém e Cilada.

*Esse livro foi cedido para resenha pela Editora Arqueiro.